"A unção é o que divide as águas", afirma Maurício Paes

"A unção é o que divide as águas", afirma Maurício Paes

Atualizado: Terça-feira, 14 Julho de 2009 as 12

Por Nany de Castro - http://www.guiame.com.br/

Ele fez parte do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu (RJ) por 10 anos, gravou com o Toque no Altar até o CD "Deus de promessas", e então realizou o primeiro trabalho solo "Boa Medida".  O cantor Maurício Paes compareceu à ExpoCristo, que aconteceu entre os dias 8 e 12 de julho, na Marumby Expo Center, em Curitiba(PR).

Em entrevista exclusiva ao Guia-me,  o cantor falou sobre seu ministério, influências musicais, unção, técnica e aconselhou pessoas que também desejam enveredar-se pela música cristã.

Guia-me : Qual a importância da ExpoCristo para o segmento Gospel?

MP: Acho importante a Expo porque você pode reunir empresas de todo o segmento gospel do Brasil numa região só. Você consegue divulgar melhor o trabalho de tantas  pessoas. É fundamental ter esse envolvimento todo e trazer a unidade ao corpo de Cristo. Aqui estão envolvidos conselhos de pastores, igrejas, conseguindo agregar uma multidão de pessoas, o que mostra a força do meio evangélico para o meio secular.

Guia-me : De quem são as canções que você interpreta?   

MP: Tenho vários parceiros no meu ministério, os quais são grandes compositores como Luis Arcanjo, Livingston Farias, que são meus amigos particulares, já me deram canções - fora as composições que Deus me deu. Semana passada estava no meio do culto e tive que sair porque desceu uma música na hora, cantei e  gravei no radinho.

Guia-me : Existe uma hierarquia de importância entre unção e técnica musical?

MP: O que faz a diferença é a unção, é o que divide as águas, é o que abre o céus, é o que faz o Senhor descer no meio do povo. Agora, com certeza absoluta, é fundamental ter técnica. Um jogador ruim de bola, nesse caso, que tenha uma unção tremenda seria craque no futebol. Se ele não tiver dom para aquilo não adianta. Eu não escolhi meus músicos pela unção, primeiro você vê tecnicamente, e tudo é uma busca, há um discipulado. Toda quarta-feira de manhã tomamos um café junto com um mestre da Palavra que chama-se Carlos Augusto Caldas, e aí ficamos até duas horas da tarde estudando a Bíblia. A gente pega um CD simples, com canções simples, um DVD com gravações simples e que foi o DVD mais vendido do Brasil, que foi do Lázaro. Isso porque ele tem a unção de Deus.

Guia-me : Quem foram as pessoas que influenciaram musicalmente seu ministério?

MP: Eu cheguei até aqui porque pessoas como Janires, Paulo César, do Logus, Sérgio Pimenta, Milade, Vencedores por Cristo... Essa galera rompeu. Pastor Asaph Borba, Adhemar de Campos, pessoas que fizeram a diferença. No dia em que cantei com o Asaph comecei a chorar. Parei ao seu lado e me lembrei de casa quando eu adorava a Deus com ele. Eu acredito muito nessas pessoas. Amo o David Quilan e o pastor Cirilo [Santa Geração], são meus amigos. Junto com o Davi Silva, Mike Shea, eles vieram com uma nova proposta de adoração. Amo também Marcos Witt e Ron Kenolly. Hoje curto muito ouvir United da Hillsong, Lincoln Brewster, Third Day, Jaremy Camp, Michael W. Smith. São pessoas de Deus que nos levam a adorar ao Senhor e ficar mais apaixonados por Jesus.

Guia-me : Quais são os requisitos básicos para ser um ministro de louvor?

MP: Se a pessoa quer cantar, ela deve estudar canto, estudar um instrumento. Isso é a parte técnica, dominar o canto e um instrumento que é muito importante para ela,principalmente o de base como violão ou teclado, piano é fundamental. Para busca espiritual é jejum, oração. É preciso estudar a Palavra.

veja também