Ação social destaca a arte jovem

Ação social destaca a arte jovem

Atualizado: Quarta-feira, 1 Setembro de 2010 as 4:43

Dançarinos de break e street dance, cantores de hip hop, teatro e palestra sobre temas polêmicos são a tônica do evento que a Comunidade Evangélica Dupla Honra, localizada na Vila Independência, realizou em Bauru. Trata-se da primeira de uma série de ações sociais mensais voltadas para a juventude que a congregação, instalada há apenas um mês e meio na cidade.

O evento contou com apresentações de nomes conhecidos entre os jovens evangélicos de Bauru, como os rappers D’Bronx e Nenê. Além das duas atrações musicais mais esperadas, grupos de outras denominações religiosas também realizaram performances de dança, canto e teatro.

Antonio, que é coordenador de eventos da comunidade, explica que todas as atividades foram programadas para atrair os adolescentes à igreja, sejam eles de qualquer religião, credo, raça, classe social ou orientação sexual. “Nosso foco é o jovem porque não podemos querer um mundo melhor sem pensar em fazer jovens melhores. O objetivo é discipulá-los para, daqui a 10, 20 anos, termos a certeza de um futuro melhor”, frisa.

Outras atividades

Todo o evento foi realizado dentro do salão da igreja mas, já para a próxima edição, que deve ocorrer no terceiro sábado do mês de setembro, a ideia é que a iniciativa seja desenvolvida na área externa ou em uma praça próxima do prédio da congregação. Caso a ampliação do projeto dê certo, o horário de sua realização também deverá ser estendido.

“Queremos que o maior número de pessoas participe. É um evento gratuito, de integração e bem democrático. Quem quiser poderá ir até lá e pedir para mostrar o seu talento artístico”, adianta Antonio. A pessoa que fizer a melhor apresentação de dança e a que criar a melhor rima de hip hop será premiada.

Mas, além das atividades artísticas, a ação social contou com uma breve palestra, denominada “Uma mudança de vida”, que foi ministrada pelo próprio Jerry Antonio. Na explanação, serão discutidos temas atuais e pertinentes ao mundo jovem, como prostituição, uso de drogas e aborto.

“Queremos tirar a ideia de que a comunidade evangélica é careta. Não importa quem é esse jovem, ele pode fazer parte da igreja. Por isso, já estamos pensando em, futuramente, também incluir essa ação evangelística em outros bairros, principalmente onde se concentra a população de baixa renda”, detalha.  

veja também