Acusado de estupro, pastor entra em contradição em interrogatório

Acusado de estupro, pastor entra em contradição em interrogatório

Atualizado: Sexta-feira, 18 Novembro de 2011 as 9:39

Um pastor evangélico, acusado de estuprar uma menina de dois anos por volta das 15h do último dia 29 de outubro na cidade de Antônio João (402 km de Campo Grande), entrou em contradição em seu depoimento nesta semana, de acordo com o delegado Edemilson José Holler.

O pastor que era de confiança da família buscou a criança na casa da avó para passear. Nesse período teria ocorrido o abuso. A contradição do pastor é em relação ao tempo que passou com a menina e para quem ele entregou posteriormente, segundo a polícia.

O acusado relatou que “passeou” de 10 a 15 minutos com a criança e depois a entregou para a mãe. Já a família afirma que o pastor ficou de 40 a 45 minutos com a menina que foi levada novamente para a casa da avó.

A mãe desconfiou quando dava banho na menina que reclamou de dores nas partes íntimas e disse que teria brincado muito de “cavalinho”. Desconfiada, a mãe perguntou para a menina como teria sido a brincadeira, quando a criança relatou a conjunção carnal.

O primeiro resultado de exames feitos no Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Porã apontou vermelhidão no órgão genital. A polícia aguarda outro resultado de um laboratório de Campo Grande.

O pastor que está em liberdade mudou de cidade após sofrer ameaças em Antônio João. O delegado Edemilson acredita que o caso seja encerrado até a próxima semana com o resultado do exame.     Com informações do MidiaMax

veja também