Acusado de pedofilia Pastor da AD em Portugal foge para o Brasil

Acusado de pedofilia Pastor da AD em Portugal foge para o Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 13 Julho de 2011 as 10:34

As autoridades portuguesas informaram que o pastor brasileiro Celso Miranda (foto), 43, da Assembleia de Deus, fugiu para o Brasil por estar sendo acusado de abusar sexualmente de um adolescente de 13 anos.O pastor teria violentado o rapaz durante aulas de músicas na igreja de Odivelas, uma cidade de 154 mil habitantes da Grande Lisboa.

A imprensa portuguesa noticiou que o padrasto do rapaz, quando soube do abuso ao final de junho, procurou o pastor na igreja para “fazer justiça com as próprias mãos ”, mas não o encontrou porque ele já teria fugido.

De acordo com a PJ (Polícia Judiciária), Miranda saiu de Portugal rumo a Espanha e de lá foi para o Brasil.

As autoridades portuguesas pediram a ajuda da Polinter (Polícia Internacional) e do Brasil para a captura do evangélico pedófilo.As autoridades portuguesas informaram que o pastor brasileiro Celso Miranda (foto), 43, da Assembleia de Deus, fugiu para o Brasil por estar sendo acusado de abusar sexualmente de um adolescente de 13 anos.

O pastor teria violentado o rapaz durante aulas de músicas na igreja de Odivelas, uma cidade de 154 mil habitantes da Grande Lisboa.

A imprensa portuguesa noticiou que o padrasto do rapaz, quando soube do abuso ao final de junho, procurou o pastor na igreja para “fazer justiça com as próprias mãos ”, mas não o encontrou porque ele já teria fugido.

De acordo com a PJ (Polícia Judiciária), Miranda saiu de Portugal rumo a Espanha e de lá foi para o Brasil.

As autoridades portuguesas pediram a ajuda da Polinter (Polícia Internacional) e do Brasil para a captura do evangélico pedófilo.

Os membros da Assembleia de Deus, igreja em Odivelas na qual o pastor está sendo denunciado de abuso de um rapaz de 13 anos, estão chocados com o sucedido mas garantem que vão continuar no culto. “Há cerca de 15 dias o pastor Jeferson [que lidera a igreja de Odivelas] disse-nos que íamos estar numa situação muito constrangedora. Na ocasião chorou e acabou por nos confessar que não sabia como tinha fito isso para igreja”, contou ao CM uma das fiéis, Fernanda Ribeiro.

veja também