AD Bom Retiro faz um balanço do projeto 'Celebrando a União' em 2008

AD Bom Retiro faz um balanço do projeto 'Celebrando a União' em 2008

Atualizado: Quinta-feira, 11 Dezembro de 2008 as 12

Para a Assembléia de Deus Bom Retiro, o ano de 2008 foi marcado por uma integração entre denominações. Encontros mensais foram realizados com um formato intimista e descontraído - característico dos Cafés de Pastores. Nas ocasiões, os líderes presentes puderam compartilhar experiências ministeriais e, também, receber ministrações de preletores, vindos de diversos ministérios.

Em entrevista ao Portal Guia-me, os pastores falaram sobre a satisfação de participar dos cafés e como isso influi em seus ministérios. A comunhão possibilitada pelo projeto e a renovação trazida pelas pregações foram pontos constantemente citados pelos líderes, não só da AD Bom Retiro, mas também de outras igrejas. Confira abaixo os depoimentos dados por esses ministros.

Pr. Dayan de Alencar

Essa semana eu estava pensando nisso: 'O que valeu a pena?', 'O que foi esse ano?'. Foi um ano de conquistas, de realizações, sem dúvida nenhuma. A gente retomou à frente do Conselho e começou a trabalhar, trazendo um pessoal de volta. O pastor Carlos Alberto, quando estava à frente do Conselho, teve uma visão muito legal. Ele conseguiu agregar pastores que jamais viriam quando estava o pastor Jabes. A gente teve que manter durante o ano de 2008, os ministros que o pastor Carlos Alberto tinha conseguido trazer para o Conselho e trazer de volta aquele pessoal que tinha parado de vir. Foi um trabalho de reestruturação. Chegar na última reunião com uma unção dessa, é realmente uma conquista. Essa é a palavra final do Conselho de pastores: 'conquista'.

Pr. Aécio Ribeiro, secretário-executivo do Conselho de Pastores do Estado de São Paulo

Na verdade, o Conselho de Pastores cumpre um papel muito importante realizando este tipo de atividade que, embora seja uma atividade mensal, tem uma importância tremenda no meio espiritual, porque nós promovemos aqui, justamente o congraçamento, o encontro, a comunhão de pastores das mais variadas denominações. Isso significa que no reino espiritual isso tem um impacto tremendo, porque Jesus orou por isso, pediu por isso o tempo todo: 'Pai, faz deles um para que o mundo saiba que tu me enviaste'. Na verdade esse é o cumprimento, digamos assim. É uma resposta da oração de Jesus, o fato de estarmos unidos, independente de placa de igreja, questões e doutrinas pessoais, estamos todos envolvidos no mesmo propósito. Vejo que neste ano de 2008, tivemos aqui eventos maravilhosos, com representações internacionais maravilhosas como Rick Warren, John Maxwell, Charles Blake, grandes nomes que realmente vieram para nos abençoar e ministrar o coração dos pastores. Como também aqueles nacionais: Hernandes Dias Lopes, Silas Malafaia, Silmar Coelho que de alguma forma já exercem uma certa liderança no Brasil e uma influência sobre os demais pastores. foi muito bom a gente ter esse momento de comunhão, edificação e crescimento, sem sombra de dúvidas, realmente o saldo não poderia ser diferente. Um saldo muito positivo.

Pr. Silmar Coelho, Ministério Igreja Viva (RJ)

Toda pessoa que participa do café, tem a visão ampliada. Quando você escuta uma palavra, você é renovado. Quando ouve um pastor contando uma vitória, diz: 'Puxa! Esse camarada é igual a mim'. Quantas pessoas me escutaram hoje, dizendo que eu dava convulsão, era pobre, catei papel na rua, aí dizem: 'se esse homem fez isso, a minha vida é um pouquinho melhor que a dele e chegou longe, eu também posso chegar, porque Deus o usou'. O Café nos encoraja. Eu preciso de você como você precisa de mim. Você me completa e eu te completo. Você tem coisas que eu não tenho. Quando alguém, mesmo se achando inútil, vem no café, ele vai trocar experiências. Por exemplo, eu estava em um café de pastores e, naqueles dias, um rapaz da minha igreja tinha se matado. Eu estava arrasado. 'Como é que um membro da minha igreja, que eu cuidava, que eu discipulei, foi se matar?'. Na hora da pregação, o preletor falou: 'Conte ao pastor que está do seu lado, um problema que você nunca contou para ninguém'. Ao meu lado tinha um pastor que eu nem conhecia, um senhor de idade. Eu contei que estava arrasado porque um rapaz tinha se matado e eu não fiz nada. E aquele pastor me disse: 'Silmar, nem Jesus pôde impedir Judas de se matar'. Aquela palavra me curou. Jesus teve alguém que se matou no ministério dele e eu não posso ter? Uma palavra de um pastor desconhecido me curou.

Pr. Sherlocks, diretor do Instituto Betel de Ensino Superior e presidente da Assembléia de Deus Betel

Essas reuniões do conselho são sempre positivas, todas elas. O saldo é que São Paulo é beneficiada de uma forma poderosa com esta reunião. Sempre que se marca algum evento, o Conselho está presente, realiza coisas extraordinárias e nós da Igreja estamos juntos. Eu tenho participado do Conselho e visto o movimento que ele traz às igrejas através de personagens que trazem estudos, projetos que o Conselho tem e eu vejo em tudo isso que é um braço poderoso da igreja, não só em São Paulo como no Brasil. No que mais o Conselho tem cooperado, é para a unidade das igrejas, porque esta unidade é o que Igreja precisa. Se ficar esfacelada, cada um no seu canto, fazendo o seu trabalho, enfraquece. O Conselho consegue trazer a unidade. Em todos os eventos vêm preletores, estudos e, com isso, quem se beneficia, são as igrejas. Aqueles que têm a visão de participar do conselho, têm a visão de unidade. Temos um cabeça chamado Cristo e, nós como pastores, responsáveis pela Igreja. O pastor Jabes, como presidente faz com que esta Igreja, através do Conselho, se torne o potencial que é entre os evangélicos no Brasil hoje.

Pra. Graça de Oliveira, Coordenadora do Projeto Minha Esperança Brasil

O Café de Pastores foi um dos alicerces fundamentais no desenvolvimento do Projeto Minha Esperança, porque pudemos contar com diferentes cafés, em todo o Brasil, não só para trazer a visão do Projeto para a igreja brasileira, mas também para dar todo o acompanhamento do Minha Esperança nesta nação. Nós agradecemos pela posição dos líderes desses conselhos, em todo o Brasil, que apoiaram de fato o Projeto Minha Esperança. Isso trouxe credibilidade para os pastores que freqüentam os cafés. Sem dúvida o café também proporcionou comunhão entre nós, que pudemos compartilhar do evangelismo nesta nação. Foi tremenda a participação dos cafés na Associação Billy Graham e no Projeto Minha Esperança.

Pr. Benedito de Oliveira, integrante do setor de comunicação da Sociedade Bíblica do Brasil 

Desde o início do Conselho de Pastores do estado de São Paulo, em 1993, esses cafés têm servido, acima de tudo, para que haja uma confraternização entre os pastores, entre as lideranças e esse objetivo tem sido alcançado. Junto a isso, também uma mensagem sempre oportuna, que tem trazido muita edificação aos pastores, líderes, mas o importante é que nós vemos em todas essas reuniões, que têm acontecido durante todo o ano, é realmente a comunhão entre os pastores. Esse é um momento muito agradável, que nós podemos rever os colegas, pastores que não víamos há muitos anos e no café temos a oportunidade desse encontro e de compartilharmos as bênçãos de Deus.

Pr. e deputado Waldir Agnello

É muito positivo, principalmente a celebração da unidade entre os pastores, várias denominações que aqui se reúnem mensalmente para celebrar a unidade. Quero destacar esse ponto, que o grande subproduto que se traz dessas reuniões é o amor, a união, a fraternidade da pessoas que estão conosco dentro dessas reuniões aqui. É importante também observar que as barreiras denominacionais acabam sendo quebradas quando nós nos reunimos assim para celebrar o Reino de Deus.

veja também