Adventista: Encerramento do Mutirão de Natal terá transmissão ao vivo

Adventista: Encerramento do Mutirão de Natal terá transmissão ao vivo

Atualizado: Quinta-feira, 16 Dezembro de 2010 as 11:19

No próximo sábado, 18 de dezembro, fará exatamente seis meses desde os rompimentos de barragens que provocaram uma das maiores inundações do país. Cidades de Alagoas e Pernambuco foram totalmente arrasadas pela força das águas, algumas completamente destruídas. Mais de 180 mil pessoas foram afetadas pela tragédia.

Muitos ainda vivem em abrigos e a espera de recursos públicos para a construção de moradias. A vida demora para voltar a normalidade, apesar do ritmo de obras para a construção de casas e reconstrução das cidades.

Para as crianças de Água Preta, um dos mais afetados municípios de Pernambuco, o próximo sábado será um dia para esquecer um pouco as dificuldades e viver momentos de esperança. A cidade foi escolhida como sede para o encerramento do Mutirão de Natal no Estado. O evento será transmitido ao vivo, via webTV da União Nordeste Brasileira, pelo serviço Justin TV (http://pt-br.justin.tv/uniaonordeste )  e, também, pelo Twitter @uniaonordeste.

O evento contará com uma série de atrações especiais. Haverá grupos e cantores, entre eles o vocal Communion. Bonecos da Turma do Nosso Amiguinho participarão da festa para alegrar a criançada. Autoridades civis e religiosas são esperadas para a cerimônia.

O destaque ficará por conta de apoiadores da ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) que aceitaram apadrinhar crianças afetadas pela inundação. Os padrinhos entregarão presentes que incluem bicicletas, bonecas, carrinhos de controle remoto e até computadores. “Dificilmente essas crianças teriam condições de receber presentes como esse e isso é mais um sonho que o Mutirão de Natal ajudará a realizar”, disse um dos coordenadores da campanha no Estado, Henrique Alves.

Cerca de 200 crianças foram apadrinhadas até o momento. “Será um dia de muita emoção para essas crianças e para quem deseja ajudá-las nessa fase difícil de transição”, afirmou a voluntária Betânia Lima Silva.

veja também