Adventistas fazem caminhada no Dia Nacional Contra o Tabaco

Adventistas fazem caminhada no Dia Nacional Contra o Tabaco

Atualizado: Quarta-feira, 1 Setembro de 2010 as 2:20

O cigarro atinge hoje grande parte da população mundial, com mais de 4.700 substâncias que fazem mal a saúde. E para esclarecer à população sobre os problemas que esse vilão oferece, no domingo, 29, a Igreja Adventista de Jd. Santa Isabel, que fica em Hortolândia, interior de São Paulo, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde realizou uma caminhada em prol da saúde. Isso porque nessa data é comemorado o Dia Nacional Contra o Tabaco.

A cidade possui cerca de 200 mil fumantes ativos e passivos, como a dona de casa Vanilda Albertina. Ela é fumante e sabe bem o mal que o cigarro pode causar, por isso, aprovou a iniciativa. “O cigarro traz muitas consequências. Eu mesma já estou sentindo na pele. Estou com problema no pulmão e, mesmo assim não paro de fumar. Já tentei várias vezes, mas nunca consegui”, desabafou.

Os adventistas fizeram grande barulho na cidade com trio elétrico e fanfarra. Além de alertar a população sobre os malefícios do cigarro, eles convidaram as pessoas para o curso Como Deixar de Fumar em 5 dias, realizado na igreja de Jd. Santa Isabel. “Esse curso tem se mostrado muito eficaz, nós temos o resultado de 70% das pessoas que abandonam o vício do tabagismo. E, com isso, a gente tem ajudado a população em geral, levando a mensagem de saúde adventista e, com isso, levando a mensagem de Cristo às pessoas”, declarou Mário Sérgio, idealizador da caminhada.

O curso Como Deixar de Fumar foi idealizado por um médico adventista dos EUA e já existe há 48 anos. A eficácia é comprovada, porque possui a participação de profissionais da área de saúde, que, além de mostrar os malefícios do cigarro prestam auxílio médico.

A Iniciativa foi apoiada pelas autoridades políticas locais. O Secretário Municipal de Saúde, Lourenço Zanardi pretende transformar Hortolândia na cidade com maior qualidade de vida do Brasil. “Essa juventude é um exemplo positivo, que a Igreja Adventista traz a cidade. Meu desejo é que, inspirado em tudo isso, nós possamos caminhar com o programa e transformarmos Hortolândia, em médio e longo prazo, numa comunidade mais saudável”, disse o secretário.

A esposa de Adelino, Lígia Elaine, também parou de fumar. Hoje ela veste a camisa da campanha e tenta contribuir para diminuir o número de fumantes. “Eu acho que se eu consegui parar, as pessoas também podem. Então, o que eu quero é fazer com que as pessoas tentem. Se eu conseguir que uma pessoa pare de fumar, para mim, já será uma vitória”.

Cerca de 350 desbravadores, de nove clubes da cidade e 200 membros da Igreja participaram da caminhada. Foram distribuídos mais de 5 mil panfletos para a conscientização das pessoas.

Por Patrícia Pieper

veja também