Adventistas fazem caminhadas contra o fumo

Adventistas fazem caminhadas contra o fumo

Atualizado: Quinta-feira, 2 Setembro de 2010 as 1:13

O cigarro atinge hoje grande parte da população mundial, com mais de 4.700 substâncias que fazem mal a saúde.

  E para esclarecer à população sobre os problemas que esse vilão oferece, no domingo, 29, a Igreja Adventista de Jardim Santa Isabel, que fica em Hortolândia, interior de São Paulo, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde realizou uma caminhada em prol da saúde. Isso porque nessa data foi comemorado o Dia Nacional Contra o Tabaco. A cidade possui cerca de 200 mil fumantes ativos e passivos, como a dona de casa Vanilda Albertina. Ela é fumante e sabe bem o mal que o cigarro pode causar, por isso, aprovou a iniciativa. “O cigarro traz muitas consequências. Eu mesma já estou sentindo na pele. Estou com problema no pulmão e, mesmo assim não paro de fumar. Já tentei várias vezes, mas nunca consegui”, desabafou.

Os adventistas fizeram grande barulho na cidade com trio elétrico e fanfarra. Além de alertar a população sobre os malefícios do cigarro, eles convidaram as pessoas para o curso Como Deixar de Fumar em 5 dias, realizado na igreja de Jd. Santa Isabel. “Esse curso tem se mostrado muito eficaz, nós temos o resultado de 70% das pessoas que abandonam o vício do tabagismo. E, com isso, a gente tem ajudado a população em geral, levado a mensagem de saúde adventista e, com isso, levando a mensagem de Cristo às pessoas”, declarou Mário Sérgio, idealizador da caminhada.

Cerca de 350 desbravadores, de nove clubes da cidade e 200 membros da Igreja participaram da caminhada. Foram distribuídos mais de 5 mil panfletos para a conscientização das pessoas.

Goiás - Pela quarta vez consecutiva, os estudantes do Colégio Goianiense Adventista realizaram uma campanha para comemorar o Dia Nacional de Combate ao fumo. Um cigarro gigante foi o palco das apresentações dos estudantes, que falaram para a população sobre os males causados pelas mais de 4700 substâncias tóxicas contidas em um único cigarro.

Foram expostos cartazes e outros trabalhos confeccionados pelos estudantes nas aulas de Ciências e Biologia. Quem decidiu abandonar o vício do cigarro recebeu uma maçã de presente, com a promessa de que sem fumar o sabor dos alimentos se tornará muito mais perceptível.

O cigarrão, como já é conhecido, ficou exposto no dia 27 de agosto no cruzamento da Av. Anhanguera com a Avenida Goiás, bem no centro da cidade. Ao longo do dia, os estudantes abordaram os pedestres e os convidaram para entrar no túnel para saber mais sobre o cigarro.

Para a professora Andréa Santos, diretora do CGA, os estudantes sempre se motivam para realizar estas atividades extracurriculares. “Os alunos aprendem e ajudam a comunidade. Isto também desperta a atenção para a qualidade de educação que oferecemos, procurando formar cidadãos conscientes do seu papel na comunidade”, conclui.  

veja também