Advogados Cristãos não concordam com a Lei da Homofobia

Advogados Cristãos não concordam com a Lei da Homofobia

Atualizado: Quarta-feira, 10 Dezembro de 2008 as 12

Da Redação A justiça tem sido assunto constante tanto na esfera pública, quanto na privada. Gasta-se muito tempo e dinheiro para obter direitos, porém, mesmo os básicos são negligenciados. É nesse cenário em que o Instituto dos Advogados Cristãos do Brasil (IACB) tem atuado, promovendo debates, palestras, estudos bíblicos e cafés para integrar os juristas cristãos.

Na presidência do IACB, o Dr. Gilberto Ribeiro dos Santos concedeu uma entrevista exclusiva ao Portal Guia-me , onde fala sobre exemplos bíblicos, conduta de advogados cristãos e sobre o Projeto de Lei 122.

Conselho aos que almejam a carreira de juristas

Considerem essa profissão como um ministério. Não podemos imaginar e nem admitir que um advogado abrace essa carreira para fazer fortuna, o que queremos é formar as próximas gerações com um conceito de chamado, pessoas com uma missão para fazer justiça com compaixão, sem se comprometer com interesses pessoais e menores.

Exemplo de homens justos na Bíblia

Há vários ilustres juristas na Bíblia, temos Esdras, Neemias, embora não fosse jurista foi um homem que tratou com compaixão os inimigos que tinham o interesse de impedir que ele construísse os muros, temos outros homens que foram extremamente corretos e comprometidos com justiça. Daniel, por exemplo, respeitou a liberdade religiosa dos povos que o oprimiam, se entregou à morte, mas não se compôs e isso nós esperamos dos advogados cristãos, pessoas que defendam a verdade, a legalidade, que não se contaminem com o padrão que o mundo oferece, mas que abracem os padrões que encontramos na vida e testemunho de Jesus.   

O Projeto de Lei 122

O PL 122 [Projeto de Lei contra a Homofobia] trata da questão da liberdade religiosa e dos costumes. Há uma agenda em todo mundo, que tem o interesse de fazer com que as pessoas destruam alguns conceitos universais, como casamento, união entre um homem e uma mulher, é impossível que haja um casamento entre dois homens, pode haver um contrato. Deus é sábio, instituiu a família e sem o homem e a mulher não podemos ter uma nova geração. Não haveria menor senso Deus fomentar que pessoas do mesmo sexo vivessem em comunhão, muito pelo contrário, Ele condena essa prática que vem sendo defendida a pretexto de liberdade, de opção e de direito inalienável.

Posição do IACB sobre PL 122

Nós, como advogados cristãos, somos totalmente contra, não aos homossexuais, somos contra a imposição para a sociedade de uma prática lasciva que está totalmente contra a vontade de Deus.

A PL 122 é constitucional?

Não, porque a Constituição é clara em defender a liberdade religiosa, por exemplo. E o PL 122 não permite que o evangelho seja pregado, porque a Bíblia é, absolutamente, contra o casamento de pessoas do mesmo sexo.

O posicionamento da Igreja

A Igreja deveria ser mais atuante. Nós podemos, sem sair com cartazes, refutar programas, emissoras e entidades que fomentam a prática do lesbianismo, homossexualismo [...]. Por exemplo, a Igreja não poderia incentivar os seus membros a assistirem a Rede Globo, porque se todos os cristãos não incentivassem a programação da Rede Globo, ela perderia 30% da audiência. Portanto, a igreja não precisa fazer grandes alardes, podem incentivar aos seus próprios membros a votarem adequadamente, escolherem melhor os produtos, os programas e podem acompanhar esses projetos e se manifestar, afinal 30% da população é muita gente, dá para mudar muita coisa.

Fotos de Getúlio Camargo  

veja também