Aécio Ribeiro Filho: Quem mais promove o pastor Malafaia são seus inimigos

Quem mais promove o Malafaia são seus inimigos

Atualizado: Quarta-feira, 6 Fevereiro de 2013 as 9:15

 

Ouvi uma frase (relativa, mas muito boa): "os meus amigos me fazem bem, mas quem me promove são os meus inimigos". Acho que esta é a frase que mais se ajusta à repercussão da entrevista do Pastor Malafaia no programa "De Frente com Gabi". A parte as idiotices postadas nas redes sociais, que transitam da agressividade baixa ao lisonjeio barato, o pastor Malafaia parece ser mesmo a bola da vez.
 
Fico me perguntando - inclusive ao analisar a fala de alguns dos meus "amigos" virtuais - qual a motivação das milícias favoráveis e contrarias. Tudo é tão raso que me dá preguiça.
 
Agostinho dizia que o homem somente pode combater a existência de Deus se esta existência lhe incomodar, de algum modo. Ou seja, melhor é negar a Deus para não ser cobrado de seus pecados. (É que as pessoas que O negam não O conhecem, apenas pensam ser Ele um ríspido acusador da maldade. Engano!).
 
malafaiaCom sua licença, me utilizo do argumento do nobre Agostinho para dizer que os inimigos do Malafaia querem negá-lo, sempre. Isso porque o pastor assembleiano incomoda, e como! Grande parte das pessoas que disferiram ódio contra o pastor, dizendo que ele é uma aberração, que não representa os evangélicos, que é desonesto, tem suas razões: ou está sendo diretamente atingido pelo discurso do pastor, ou tem alguma vontade de ser o que ele é. E grande parte dos que lhe teceram elogios se vale do empréstimo da boca do pastor para afirmar o que sempre pensou.
 
No entanto, me parece que quem mais promove o pastor Malafaia não são os que lhe defendem; são os seus inimigos. Irados - e isso muito claro em seus discursos - o opositores acabam oferecendo mais munição ao combatente Pastor para pregar o que vem pregando. Seus opositores são fracos de argumento. São mesmo. Não percebem que, quando procuram negar o Malafaia, se utilizam do pior expediente: a ira e o ódio, a intolerância e a baixaria, a acusação e o insulto. Pena!
 
Tudo me leva a crer que o Malafaia é mesmo um sucesso! O SBT registrou a maior audiência do ano neste horário. E Marília Gabriela, a indiscutível Gabi, fez bem seu papel: argüiu, confrontou, desferiu e se viu desafiada: "ele é forte!" No fim, achou-se no direito de pedir a seu "deus" que perdoasse o Malafaia. Ao que ouviu, inconteste, o pastor responder: "Ele me perdoa sempre, pois sou pecador!"
 
Todos o somos, Malafaia. Inclusive quem se vê no direito de questionar sua posição, embora seus inimigos claramente se vejam muito superiores a você. Por isso acham que Deus deve lhe perdoar (e não a eles próprios). Indiretamente, os que disseram que o Malafaia que ser Deus, estão se sentindo ameaçados desta posicão; em outras palavras: "Malafaia, não tente tomar o meu lugar - eu que penso ser deus, dono da minha verdade e soberano em meus posicionamentos". 
 
Enojei. Cansei. Que preguiça! Deus me perdoe.
 
 
 
por Aécio Ribeiro Filho
pastor AD Bom Retiro Guarulhos
 

veja também