A África perdeu seu Habacuque!

A África perdeu seu Habacuque!

Atualizado: Quinta-feira, 12 Dezembro de 2013 as 11:05

Nelson MandelaHabacuque foi contrário ao ditado popular de “ficar em cima do muro”. Literalmente, ele foi para cima do muro (Habacuque 2:1).
 
Depois de orar a Deus, ele vai para o lugar mais perigoso de Judá (as muralhas), visto que os caldeus planejavam um ataque em massa a Judá.
 
Os Caldeus eram os opressores e, os Judeus, os oprimidos.
 
E da resposta à sua oração, nascem três dos versículos mais conhecidos da Bíblia: “O justo vivera pela fé” (Habacuque 2:4) e “Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação” (Habacuque 3:17-18).
 
A África está em luto, pois perdeu seu “Habacuque”.
 
Assim como Habacuque, Mandela não só orou pelo seu povo, mas foi “para cima do muro”.
 
“Em cima do muro”, Madiba enfrentou com braços de carne os opressores!
 
Mesmo que a “figueira” não florescesse, ele não perderia sua fé na liberdade. Mesmo que o fruto da vide não nascesse, ele não abandonaria seus princípios de igualdade racial. Mesmo que os campos não produzissem mantimentos, ele não abandonaria sua convicção dos direitos humanos. E ainda que não houvesse mais gados nos currais, ele não aceitaria o Apartheid.
 
Sim, a figueira floresceu!
 
É inegável que ele lutou com o braço de carne. Porém, mais inegável ainda é que ao seu lado esteve o Senhor dos exércitos que guerreia por nós (II Crônicas 32:8).
 

veja também