Alto Comissariado do Paquistão promete proteger os cristãos

Alto Comissariado do Paquistão promete proteger os cristãos

Atualizado: Sexta-feira, 21 Janeiro de 2011 as 9:39

O Alto Comissariado do Paquistão tentou acalmar os receios sobre a situação dos cristãos em seu país.

Em entrevista à Release International sobre petição em prol da igualdade de tratamento das minorias no Paquistão, Wajid Hasan disse que fará tudo o que estiver ao seu alcance para proteger os direitos dos cristãos em perigo em seu país.

Em um movimento surpreendente, o Sr. Hasan saiu do Alto Comissariado para falar com os cristãos que realizavam uma vigília de oração.

"Congratulamo-nos com você", disse à multidão. Nós partilhamos as suas preocupações e faremos o melhor possível para fornecer segurança para as minorias e para aliviar os seus sofrimentos. Vamos tomar as medidas necessárias para garantir que nenhuma lei exista de abusos contra eles.

O Alto Comissariado recebeu uma petição contendo mais de 50.000 assinaturas apoiando um apelo à igualdade de tratamento das minorias do Paquistão.

Na vigília, eles oravam em particular pela Ásia Bibi, a primeira mulher cristã a ser condenada à morte por blasfêmia, uma acusação que ela nega.

Bibi recorreu a sua sentença e espera que o presidente conceda-lhe clemência. Mesmo que sua sentença seja anulada, extremistas prometeram assassiná-la e um clérigo está oferecendo uma recompensa de meio milhão de rúpias para quem matá-la.

Militantes até ameaçaram mandá-la para a prisão e seu marido e filhos passaram a se esconder.

O governador de Punjab, Salman Taseer, foi assassinado por seu guarda-costas depois que ele recomendou que Bibi fosse liberado e expressou seu apoio para a revogação das leis de blasfêmia do país.

O Alto Comissário disse: "A criminalidade de Salman Taseer era defender o direito de um membro da minoria. Não vamos nos render a essa chantagem, vamos lutar contra eles e vamos eliminá-los. Estamos na vanguarda da guerra contra o terrorismo. É uma guerra contra aqueles que abusam do Islã, que declaram ser muçulmanos, mas não são. Eles são, em minha opinião, pagãos que não têm nenhuma consideração pela vida humana".

veja também