Alunos do Projeto "Ler e Escrever" recebem diploma em cerïmônia

Alunos do Projeto "Ler e Escrever" recebem diploma em cerïmônia

Atualizado: Segunda-feira, 29 Novembro de 2010 as 12:23

Foi com alegria e emoção que os alunos do projeto "Ler e Escrever", da Igreja Universal do Reino de Deus, receberam o diploma de alfabetização e conclusão de cursos profissionalizantes, durante formatura realizada na última quinta-feira (25), no auditório de eventos da Matriz do Brás, em São Paulo (SP).

Para iniciar a cerimônia, o bispo e vereador de São Paulo, Atílio Francisco (PRB), realizou uma oração de agradecimento a Deus pela vida de cada formando e educador, e aproveitou para parabenizá-los pelas conquistas. "A gente sabe que a pessoa para viver com a auto-estima e dignidade é necessário que ela seja alfabetizada. Por isso, acredito que a partir de hoje a vida dessas pessoas será diferente, será uma vida de sucesso e conquistas", declara.

A aposentada, Aurora da Silva Dornneles (foto ao lado), de 88 anos é um exemplo de superação. Ela não sabia ler e nem escrever o nome, mas tinha um desejo enorme de aprender. Durante as aulas, ela se dedicava e fazia as lições de casa em dia, o que possibilitou que o sonho dela fosse realizado. "Os educadores são maravilhosos e muito pacientes. Agora, eu consigo ler e escrever. Eu ainda não consigo ler letras pequenas, por causa da minha vista, mas eu quero muito aprender e não vou desistir, vou ao médico para resolver esse problema, pois aprendi que tenho uma paixão: ler", enfatiza emocionada.

O projeto não revelou talentos somente dos alunos, mas dos professores também. A educadora, Marcia Adriana, de 28 anos, é voluntária há 3 anos e pretendia se formar em gastronomia, até começar a dar aulas e descobrir a vocação para ser pedagoga. "Eu já estou no primeiro ano do curso de pedagogia e quero me especializar para poder acrescentar mais conhecimento aos alunos. É muito gratificante ver que pessoas que viviam na dependência de outros para pegar ônibus e assinar documentos, hoje têm o prazer de ler e escrever sozinhas", comenta.

Alguns familiares que foram prestigiar a entrega do diploma não contiveram as lágrimas ao presenciar a conquista do ente querido. É o caso do contador Ricardo Antonio Barreto, de 33 anos, que acompanhou a conquista da mãe, Nailde Barreto, de 54 anos, que já está no terceiro ano de estudo. "Eu lembrei quando me formei e minha mãe estava lá, acredito que é a mesma emoção que estou sentindo, estou muito feliz", diz.

Para a formanda do curso de estética, Suelen Cristina Pereira, de 23 anos (foto ao lado), a vida como operadora de telemarketing está chegando ao fim. Apta a realizar serviços de manicure, pedicure e depilação, Suelen já conquistou algumas clientes e em breve pretende abrir o próprio salão de beleza. "Eu vou fazer o curso de massagem no próximo ano e assim que tiver condições vou abrir meu salão", afirma.

O responsável pelo projeto em São Paulo, Luiz Antonio Dobroca, fez questão de parabenizar os formandos, exaltando o esforço que cada um fez para chegar até ali. Ele também aproveitou para agradecer cada educador que esteve ao lado dele durante o ano de 2010 e permitiram que o projeto alcançasse o sucesso esperado. "Esta data tem para mim um grande significado, pois só chegamos aqui graças a Deus e aos educadores que se empenharam em ensinar com dedicação a todos os alunos", conclui.

O projeto existe desde o ano de 1998 e conta educadores que ministram cursos de alfabetização e profissionalizantes de informática, estética, administração, departamento pessoal, secretariado, contabilidade, propaganda e marketing, web designer e línguas. Para se inscrever em algum curso ou se voluntariar ligue para (11) 3497-1656 e receba mais informações a respeito do projeto Ler e Escrever.

veja também