Ambientalistas do Peru criticam estátua rival do Cristo Redentor

Ambientalistas do Peru criticam estátua rival do Cristo Redentor

Atualizado: Sexta-feira, 17 Junho de 2011 as 10:02

Ambientalistas e arquitetos do Peru criticaram a réplica do Cristo Redentor do Rio que o presidente Alan García mandou construir em segredo em uma colina em Lima, a capital, defronte para o mar. A inauguração será no dia 29. A construção só foi divulgada na sexta-feira (10).

O arquiteto Augusto Ortiz de Zevallos, um dos descontentes, disse: “É um despropósito, sem sentido nem validade estética, histórica ou simbólica. É um gesto desmesurado e autoritário". Para ele, o Cristo do Pacífico, como García batizou a estátua, prejudica a paisagem.

García, que está em fim de mandato, disse que fez segredo sobre o Cristo porque quis dar uma presente-surpresa ao povo. Nem Susana Villarán, a prefeita de Lima, sabia da réplica.

Peru, que ao leste faz fronteira com o Brasil, tem população de 28 milhões pessoas, na maioria mestiças (índios, europeus, africanos e asiáticos). A religião hegemônica é a católica. As escolas têm aula de ensino religioso e por lei os órgãos públicos ostentam símbolos católicos.

García tem ressaltado que o Cristo do Pacífico é maior do que o Cristo Redentor. A estátua tem 37 metros de altura, contanto com a base de 15 metros.

O presidente disse que a estátua foi construída sem dinheiro governamental. Ele doou US$ 37 mil e a construtora brasileira Odebrecht, US$ 830 mil.

A Odebrecht tem sido a responsável por grandes obras no Peru, incluindo a rodovia transoceânica que liga aquele país ao Brasil.

Com informação das agências.

veja também