Amor de Deus foi marca do Tribal Generation 2008

Amor de Deus foi marca do Tribal Generation 2008

Atualizado: Terça-feira, 3 Junho de 2008 as 12

"Diversidade" é a palavra que define o que aconteceu no Castelli Hall em Uberlândia-MG. Com o tema "Estes que têm causado alvoroço por todo mundo agora chegaram aqui". Atos 17.6, aconteceu nos dias 21 a 24 de maio o Tribal Generation Encontro Global.

O movimento que se auto define como "um movimento de estímulo à plantação de novas igrejas visando a geração Emergente, chamada de tribos urbanas: Punks, metaleiros, Hapers, skatistas, etc", começou no ano 2000 em um Fórum realizado pelo Ministério Dawn na Inglaterra e trouxe a proposta de preparar a igreja a compreender e tratar esse mundo globalizado, em que a cada dia temos que lhe dar com uma nova ideologia, um novo estilo de vida. Todo esse fenômeno é visto como uma grande oportunidade para levar o amor de Deus a essas pessoas, que por mais que estejam melhor informadas, estão cada vez mais confusas e sedentas pela espiritualidade.

O Encontro global 2008 recebeu gente de todos os cantos do Brasil e do mundo, desde vários países da América do Sul a Hong Kong, África do Sul, Nova Zelândia, Estados Unidos e Europa. E isso é algo que soma tanto quanto os seminários e oficinas, cada um compartilhando sua experiência e método de trabalho, sempre a fim de somar. Quem esteve no tribal com certeza voltou com novos amigos. Outro fator interessante é que os líderes sempre estão andando entre os participantes, participando das rodas de conversa, o que gera um ambiente ainda mais agradável.

Normalmente quem ouve falar do Tribal vai esperando encontrar só roqueiro, gente tatuada, mas é bem interessante a variedade das tribos que participam, que vão desde patricinhas, skatistas e rappers até hippies, motociclistas e metaleiros. Se você olha para um lado vê alguém jogando capoeira, do outro tem hippies vendendo seus artesanatos, mas o mais interessante é que tudo acontece em um ambiente de paz onde todos se relacionam e compartilham experiências, não importando qual seja a tribo do outro.

Além de seminários e mesas redondas sobre a cultura desses diversos grupos sociais, também é discutido sobre trabalho com música, dança, homossexuais, mendingos, crianças, presidiários, prostitutas, internet, etc. Inclusive um dos temas mais discutidos nesse encontro foi sexualidade, que teve participação dos líderes da sexxxchurch.

Após quatro dias de evento, com shows, seminários, trocas de experiências e muitos contatos novos, quem estava lá viu que os participantes saíram satisfeitos com o resultado e com ainda mais sede de levar a palavra de Deus aos necessitados.

Para conhecer mais sobre o Tribal Generation, acesse www.tribalgeneration.org

veja também