Análise do caso da filha de Jairo, sob a ótica da ética e do respeito à liberdade religiosa por parte de Jesus - Coluna Teresinha Neves

Análise do caso da filha de Jairo, sob a ótica da ética e do respeito à liberdade religiosa por parte de Jesus - Coluna Teresinha Neves

Atualizado: Quinta-feira, 18 Junho de 2009 as 12

Jairo, "um dos principais da sinagoga", em meio ao desespero que lhe envolvia, em face da possibilidade da perda de sua filha de 12 anos, teve o seu encontro com o mestre; prostrou-se a seus pés e lhe implorou que fosse e impusesse as mãos sobre ela, para que vivesse. Jesus foi com ele.

Habitualmente, grande multidão lhe seguia, por todos os lugares, e naquele dia não foi diferente.

No caminho, em meio à grande multidão e ao desespero daquele pai, Jesus pára e pergunta: "quem me tocou nas vestes?". Imagino que Jairo teve que controlar o desespero, pois o tempo era precioso para a cura de sua filha e, talvez, tenha pensado: "Não acredito! Em meio à tamanha multidão, o mestre faz esta pergunta? É óbvio que muitos lhe tocaram as vestes!" Aqui começava o tratamento deste homem. Jesus reconhecendo que dele saíra poder, fez esta pergunta, a principio, óbvia, porém o único óbvio aqui era que havia acontecido um milagre e Jesus não poderia deixar passar em branco - Ele queria saber quem havia lhe tocado; e, a conhecida mulher que por doze anos sofria de hemorragia, atemorizada prostrou-se diante d’Ele e declarou toda a verdade e Jesus lhe disse: "a tua fé te salvou; vai-te em paz e fica livre do mal" (Mc 5:21 a 34).

Pense na dupla alegria de Jairo. Uma, apesar de Jesus ter parado, por ver tamanho milagre, afinal 12 anos era a idade de sua filha; outra por Jesus continuar no caminho rumo a cura de sua filha.

No entanto, a alegria quase nem se formou, pois logo alguns da sinagoga chegaram e disseram: "tua filha já morreu, por que ainda incomodas o Mestre?". Penso que, nesse momento, não fosse a precisão do Mestre, aquele homem teria uma imensa crise de choro e acusaria o Mestre de ter demorado a atender a seu pedido, porém, Jesus não deu atenção àquelas palavras, mas disse a Jairo: "Não temas, crê somente".

E as escrituras sagradas nos mostram que Jesus "não permitiu que alguém o acompanhasse, senão Pedro e os irmãos Tiago e João". E lá chegando viu o alvoroço, choros e prantos e logo disse: "Por que estais em alvoroço e chorais? A criança não está morta, mas dorme". E mandou sair todos, tomou o pai e a mãe da criança e os discípulos que vieram com ele e entrou, e tomando a criança pela mão disse: "Menina, eu te mando, levanta-te! Imediatamente, a menina levantou-se e pôs-se a andar.

"E Jesus ordenou-lhes expressamente que ninguém o soubesse, e mandou que dessem de comer à menina".

Aprendo, no texto de Marcos 5:21 a 34, cinco importantes lições, em meio a dois grandes milagres:

1.   Jairo era um funcionário responsável pelo funcionamento e manutenção da sinagoga, um dos principais da sinagoga, UM JUDEU e, ainda assim, Jesus não o discriminou, não fez acepção, pelo contrário, atendeu a seu pedido e o acompanhou.

LIÇÃO DE RESPEITO À LIBERDADE RELIGIOSA;

2.   Uma mulher lhe toca, de forma especial, e Ele poderia até ignorar, pois é o Mestre, acostumado com muitos milagres, porém, pára e dá atenção aquele toque e procura saber de onde partiu.

LIÇÃO DE INTERESSE PELOS FATOS E PELAS PESSOAS, ou seja, NÃO PERMITIU QUE SOBERBA LHE FIZESSE PASSAR DESPERCEBIDO, MAS FEZ QUESTAO DE ABENÇOAR AQUELA MULHER;

3.   Quando aqueles homens disseram a Jairo que sua filha havia morrido, Jesus se quer deu tempo para ele pensar e logo tratou de tranqüilizá-lo.

LIÇÃO QUE SOMA RAPIDEZ E EQUILÍBRIO, DOIS FATORES DIFÍCEIS DE SEREM JUNTADOS, MAS O QUE É DIFÍCIL PARA MESTRE?;

4.   Em meio a todo aquele alvoroço, Jesus percebe que aqueles que ali estavam eram incrédulos e não lhes permite acompanhá-lo. Apenas leva consigo aqueles que estavam aliançados com Ele e, verdadeiramente, envolvidos com aquele momento.

LIÇÃO DE SABEDORIA - É PRECISO COMPREENDERMOS BEM QUEM NOS ACOMPANHA, SE SÃO APENAS CURIOSOS OU PESSOAS ENVOLVIDAS COM O REINO DE DEUS - TAL COMPREENSÃO FAZ TODA A DIFERENÇA, PRINCIPALMENTE, NO DESFECHO DESTE TEXTO!;

5.   Jesus ordenou que ninguém soubesse da ressureição da filha de Jairo. Por que Jesus fez isto? Não seria um confronto a todos os milagres e o fim que se busca? Não seria importante dizer a todos a fim de que o evangelho fosse alargado e nome do Pai fosse glorificado?

Não! Jesus sabia que exporia Jairo junto aos da sinagoga e, talvez, por esta razão disse Que sua filha não havia morrido, mas dormia! Nós sabemos que o sentido de dormir que Jesus disse foi informando que não há morte para Ele (1º Tessalonicenses 4:13) porém, os da sinagoga não entendiam assim;

Jesus encontrou uma forma de poupar Jairo e lhe substanciou com argumentos que lhe permitiria guardar tal segredo.

LIÇÃO DE INTELIGÊNCIA, ÉTICA, RESPEITO, SABEDORIA, AMOR, A PONTO DE ABRIR MÃO DA AUTORIA DE TAMANHO MILAGRE PARA POUPAR JAIRO E SUA FAMÍLIA!

HOJE, A LIBERDADE RELIGIOSA CONSTA NOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DA NOSSA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

PENSAR QUE JESUS NOS DEIXOU UM GRANDE EXEMPLO DE RESPEITO À LIBERDADE RELIGIOSA, A PRINCÍPIO, NOS PARECIA IMPOSSÍVEL, PORÉM, DE ACORDO COM O TEXTO DA RESSUREIÇÃO DA FILHA DE JAIRO, COMPROVAMOS QUE O MAIS IMPORTANTE, PARA JESUS, ERA O MILAGRE DAQUELA CRIANÇA.

AO FAZERMOS OBRAS MAIORES DO QUE AS DE JESUS, PRECISAMOS NOS PREOCUPAR EM, TAMBÉM, SEGUIR OS SEUS ENSINAMENTOS DE RESPEITO, HUMILDADE, ÉTICA, EQUILÍBRIO, AMOR INCONDICIONAL.

ASSIM, VERDADEIRAMENTE, SEREMOS SEUS DISCÍPULOS!

Teresinha Neves é membro da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB/SP. Possui especialização em Direito Constitucional e Administrativo, Políticas Públicas e Gestão Governamental. Mestranda em Ciências Políticas.

veja também