André Mendonça toma posse e diz que vai defender Estado laico: “É uma defesa da Igreja”

O atual ministro do STF enfatizou sua dependência de Deus e disse que vai lutar pela liberdade de religião.

Fonte: Guiame, Cris BeloniAtualizado: sexta-feira, 17 de dezembro de 2021 14:03
Posse do ministro André Mendonça no STF, em 16/12/2021. (Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF)
Posse do ministro André Mendonça no STF, em 16/12/2021. (Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF)

Na noite de quinta-feira (16), foi celebrada a posse de André Mendonça no STF (Supremo Tribunal Federal). Para o novo ministro, esse é o início de “uma grande e desafiadora jornada”, conforme descreveu em seu discurso.

Ele ressaltou que se define como “alguém que tem em Jesus Cristo o seu modelo e referencial de vida”. Para o pastor presbiteriano, que foi advogado da União entre 2000 e 2021, é importante defender o Estado laico no país.

“O Estado laico é uma defesa histórica da igreja reformada e da igreja evangélica”, lembrou Mendonça, de 48 anos, e que poderá ocupar o cargo até 2047. Ele é mestre em estratégias anticorrupção e políticas de integridade, além de ser doutor em estado de direito e governança global. 

Em defesa dos valores constitucionais

O culto ocorreu na sede nacional da Assembleia de Deus em Madureira, na Catedral Baleia, que tem capacidade para 4 mil pessoas. Mendonça chegou à igreja ao lado do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle Bolsonaro. Eles foram aplaudidos  pelos fiéis.

O ex-ministro da Justiça disse que começa agora uma caminhada que deve ter como foco o serviço ao país, onde ele aponta para a “implantação permanente e substancial dos valores do Estado democrático de direito”. 

“Tais valores estão presentes já no preâmbulo da nossa Constituição, que inclusive fala em Deus”, ele lembrou. Bolsonaro disse que Mendonça será mais uma pessoa para lutar pela liberdade no Brasil

Liberdade de religião

“Ao lado da nossa Constituição Federal e respeitando a carta magna, respeitando a democracia e cada vez mais lutando por um bem maior de todos nós, que é a nossa liberdade”, disse o presidente Bolsonaro.

Durante a pandemia, Mendonça defendeu os cultos presenciais e disse que a Igreja precisa de vida comunitária para que haja cristianismo e que “os cristãos estão dispostos a morrer para garantir a liberdade de religião e de culto”. 

“É um passo para um homem, mas na história dos evangélicos do Brasil, é um salto”, disse ao se referir à sua nomeação. André Mendonça substituirá Marco Aurélio Mello, que se aposentou em julho.

Assista:

Agradecimento ao ministro Lewandowski

Ao agradecer a presença de todos os bispos, pastores e ministros, Mendonça destacou a presença do “querido amigo e agora colega de STF, Ricardo Lewandowski”. 

“Me deu o privilégio de me conduzir em uma caminhada. Me permita usar a expressão — alguns passos para um evangélico, mas um salto para toda a Igreja. O senhor foi instrumento de Deus naquele momento”, declarou ao agradecer a Lewandowski e sua esposa Sara que estavam no altar.

“Sobre o seu gesto nesta noite, o senhor não tem noção do que isso representa para todos nós. O senhor pôde, talvez hoje entender um pouco do que nós somos e do que nós vivemos”, comentou ao dizer que foi uma honra.

Depois agradeceu também a presença da família, aos presentes naquela reunião e aos que oraram por ele. Dando sequência ao seu discurso durante o culto, disse que “Deus faz o impossível acontecer, como nós cantamos aqui, e eu sou prova real disso”, reconheceu.

“Devemos ser íntegros e justos, em especial o juiz"

“Sou grato a ti, meu Deus, ao teu povo que orou e intercedeu por mim. Preciso de ti, oh Deus, ajuda-me a ser justo. A ti, toda honra e toda glória”, disse em forma de oração. 

“Devemos ser íntegros e justos, em especial o juiz. Sei que hoje se inicia uma nova fase e minha família sempre foi, é e sempre será fundamental para o bom cumprimento da minha missão”, destacou. Aos filhos, ele disse: “Vocês são a minha alegria e a minha inspiração”. 

“Deus está levantando juízes em nossa nação”

De acordo com o pastor Joel Engel, líder do Ministério Engel, em Santa Maria (RS), a profecia de Isaías pode se aplicar aos dias de hoje no Brasil. 

“Isaías 1:26 diz: Restaurarei os seus juízes como no passado, os seus conselheiros, como no princípio. Depois disso você será chamada cidade de retidão, cidade fiel”, citou recentemente em seu canal no YouTube. 

Aplicando ao contexto atual, Engel disse: “Hoje Deus está levantando juízes em nossa nação, e creio que ela será conhecida como uma nação justa”.

“É uma pessoa de Deus, um homem honesto”, disse Engel sobre Mendonça. Nós nos encontramos no simpósio que aconteceu há pouco tempo, onde assumimos o compromisso de orar pelas autoridades e ministros. Lutamos e oramos por Mendonça para que ele assumisse o cargo”, concluiu.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições