Anna Carolina assiste a cultos na penitenciária

Anna Carolina assiste a cultos na penitenciária

Atualizado: Terça-feira, 16 Março de 2010 as 12

Acusada pelo Ministério Público e pela polícia como responsável pela morte de Isabella Nardoni, a dona de casa Anna Carolina Jatobá, 25, madrasta da menina, tem comentado para algumas colegas de penitenciária que vai entrar no julgamento já condenada. Ela e o marido Alexandre Nardoni, de 30, são réus de uma das audiências mais aguardadas dos últimos tempos, programada para a próxima segunda-feira, no 2º Tribunal do Júri, em São Paulo.

''Por conta da pressão da opinião pública e também da imprensa, a Anna Carolina sabe que a situação dela vai ser difícil'', disse uma agente da Penitenciária de Tremembé, no Vale do Paraíba, ouvida ontem pela reportagem.

Desde maio de 2008, Anna Carolina cumpre prisão temporária na penitenciária pela morte da menina, ocorrida em 29 de março de 2008. O marido, Alexandre Nardoni, pai de Isabella, está na penitenciária masculina, que fica a pouco mais de quatro quilômetros de onde ela está.

A madrasta de Isabella divide uma cela com mais oito detentas. Ela está adaptada à vida na cadeia, segundo a funcionária. Anna Carolina cumpre uma jornada de trabalho de oito horas numa oficina de confecção de roupas. Quando não exerce essa atividade, ela participa de cultos evangélicos na penitenciária.

''Ela cumpre muito bem todas as atividades. Conseguiu também a confiança de algumas líderes do presídio. Ela é uma pessoa querida'', completou outro agente. Apesar de bem ambientada, a madrasta passa a maior parte do tempo calada.

Além de Anna Carolina, cumpre pena no mesmo local a universitária Suzane Richthofen, condenada pela Justiça por ter matado os pais. ''As duas mantêm uma relação cordial, mas não existe uma amizade entre elas. Apenas se cumprimentam'', revelou outro agente. Anna Carolina e o marido se comunicam por cartas.

veja também