Ao Cubo recebe disco de ouro

Ao Cubo recebe disco de ouro

Atualizado: Quinta-feira, 21 Outubro de 2010 as 1:10

A noite do lançamento do CD Um por todos, ontem, foi inesquecível para o quarteto do Ao Cubo. E não só pela casa cheia ou por causa da presença de convidados especiais. Um dos ‘motivos’ estava oculto para os integrantes até a metade do evento e foi trazido direto do Rio de Janeiro pela gerente executiva da gravadora, Ana Paula Porto: o primeiro Disco de Ouro do grupo.

Antes do evento começar, uma ‘cúmplice’ para a surpresa foi acionada: Soraya Moraes. A cantora faria duas participações com o grupo e foi peça-chave para a entrega. Quando convidada a cantar, Soraya subiu ao palco, entoou alguns versos e disse para o grupo que não iria cantar mais, que ela teria que chamar uma outra pessoa. Como não sabiam de nada, os integrantes do Ao Cubo ficaram atônitos, sem saber o que estava acontecendo.

Foi aí que executiva da GMusic entrou em ação. Ela apareceu no palco, saudando a todos e reafirmando que aquela noite era especial e cheia de emoções (na música anterior, ao lembrar de sua infância e história de conversão, Cléber, um dos vocalistas, se emocionou bastante e chorou). Falou da importância do grupo e que havia ido ao evento levar um presente dado pelo público. Quando o Disco de Ouro apareceu, foi impossível não se emocionar com o choro incontido de Dona Kelly, Cléber, Feijão e FJay. O Villa Country veio abaixo, num misto de palmas, choros e ‘glórias a Deus’.

“Receber um prêmio como esse é muito importante, ainda mais numa época de pirataria e downloads ilegais‘, ressaltou Porto. “Parabéns, Ao Cubo, agora vamos de música‘, brincou Ana Paula.

Num primeiro momento, foi difícil retomar o show. Eles choraram muito. De felicidade, claro. Um filme deve ter passado na cabeça de cada integrante: o início da carreira; o preconceito, por adotarem um estilo muitas vezes visto como à margem da música gospel; os momentos em que pensaram que não daria pra continuar… e o Disco de Ouro. São anos de estrada, de muito trabalho e, agora, chegou o momento da recompensa!

Recomposto, Cléber agradeceu ao público, à Soraya, que, para ele, sempre foi um referencial na música gospel, à gravadora e a uma lista enorme de gente. A partir daí, foi só alegria. O grupo cantou mais cinco músicas, todas mais do que decoradas pelo público presente, e encerrou a festa por volta da meia-noite.

Quem foi ficou com a sensação de que o grupo poderia cantar a noite inteira que não cansaria. Mas, agora, só no próximo CD.

veja também