Após declarações, Bancada Evangélicos recebe pedido de perdão de Ministro

Gilberto Carvalho se desculpa e é perdoado por evangélicos

Atualizado: Quinta-feira, 16 Fevereiro de 2012 as 11:29

Gilberto Carvalho um dos nomes fortes do governo Dilma, o secretário-geral da presidência, foi ao Congresso se desculpar à bancada evangélica por declaração feita no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre.

No evento, tradicional encontro de movimentos sociais de todo o mundo, o ministro disse que o governo precisava confrontar a influência das igrejas evangélicas sobre parte da população do país, especialmente os milhões de brasileiros que ingressaram na classe média nos últimos anos.


Ele teria proposto a criação de uma rede alternativa de comunicação para compor essa frente. Os ataques causaram revolta entre os parlamentares evangélicos do Congresso, que mesmo depois das retratações de Carvalho, não ficaram convencidos. Ao sugerir um confronto ideológico contra os evangélicos, Carvalho revoltou parlamentares, que reagiram. Ele foi obrigado a fazer um pedido de desculpas formal em que disse ter sido mal interpretado.

Em entrevista coletiva, Carvalho afirmou que suas afirmações foram divulgadas na internet de forma distorcida e equivocada. Ele negou qualquer intenção de atacar os evangélicos. "De maneira alguma ataquei os companheiros evangélicos. Quem conhece a minha trajetória sabe do carinho que eu tenho, do reconhecimento que eu tenho ao trabalho das igrejas evangélicas no país. O que eu fiz lá foi uma constatação política. Quem tem presença na periferia do Brasil, quem fala para as classes, sobretudo [as classes] C, D e E, são as igrejas evangélicas e, portanto, essa presença tem que ser reconhecida, é real e efetiva" afirma ele.

Para esclarecer o ocorrido, Carvalho se reuniu a portas fechadas nesta quarta-feira (15), na Câmara dos Deputados, com a bancada evangélica no Congresso Nacional. De acordo com o senador Magno Malta (PR-ES), o ministro pediu perdão pelas afirmações. Malta foi dos mais revoltados e chegou a sugerir no plenário para Carvalho “lavar sua boca suja com álcool”.


- Ele pediu perdão, ninguém pede perdão sem reconhecer o erro. O perdão é feito para ser dado. Mas uma coisa é o perdão que é dado com o coração, agora o episódio não dá para esquecer.

 

Assista a matéria da Band sobre o assunto: 

veja também