Após estuprar missionária, homem tem mão cortada

Após estuprar missionária, homem tem mão cortada

Atualizado: Segunda-feira, 11 Outubro de 2010 as 3:17

Um desempregado, de 35 anos, acusado de estuprar uma missionária da igreja Assembléia de Deus em Limeira, teve uma das mãos decepadas por populares, depois que voltou ao local - dois dias após o crime - para tentar matar a mulher.

O estupro aconteceu na segunda-feira (20) quando o homem e um comparsa invadiram a igreja, e ontem o acusado do abuso sexual voltou para pegá-la, mas no lugar dela, dentro do quarto, encontrou o vigia da igreja, de 29 anos, que lhe deu uma surra.

Moradores das proximidades, que viram a confusão, apareceram com um podão e, num único golpe, deceparam a mão do desempregado. Gravemente ferido, ele correu pela estrada da Balsa, sentido Americana, e ainda pulou no rio, caindo 10 metros abaixo, e foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros. Conforme disse a mulher à polícia, antes de estuprá-la, o homem tomou banho - enquanto isso ela ficou amarrada na cama - e ainda disse à ela que era ‘desviado’ da igreja e só Deus iria salvá-lo.

O comparsa dele ficou do lado de fora conversando com outra pessoa, de acordo com ela. Além do abuso sexual, ele roubou R$ 500 e alguns pertences da mulher, que foi encontrada cerca de três horas depois e socorrida à Unidade Básica de Saúde de Americana.

COMPARSA

O homem que acompanhava o desempregado no dia do crime, que é cozinheiro e também tem 35 anos, foi localizado pela equipe da delegada Andréa Arnosti Pavan, da DDM, dentro uma clínica de recuperação, onde conheceu o desempregado, e que fica a cerca de 200 metros da igreja.

O cozinheiro confessou a participação no crime, mas afirmou que não chegou perto da missionária. Ambos foram reconhecidos pela religiosa e tiveram suas prisões temporárias decretadas pela Justiça.

A dupla está presa na carceragem da Delegacia Seccional de Limeira, de onde deverá seguir para uma penitenciária da região em breve. A pena vai depender do juiz.

veja também