Após prisão, Dado Dolabella toma calmantes e chora em culto evangélico

Após prisão, Dado Dolabella toma calmantes e chora em culto evangélico

Atualizado: Sexta-feira, 20 Março de 2009 as 12

Na última quarta-feira, dia 18 de março, às 21h05, o advogado de Dado Dolabella conseguiu receber o habeas corpus para a liberação de seu cliente. O oficial de justiça, responsável pelo documento, precisou sair do carro e seguir caminhando até a Polinter da Pavuna, na Baixada Fluminense. Tudo por causa de uma forte chuva que congestionou o trânsito carioca.

Dado foi preso na última terça-feira, dia 17, e passou a noite na carceragem da Delegacia da Mulher. Na manhã da quarta-feira o ator foi transferido para a Polinter da Pavuna, subúrbio do Rio de Janeiro.. Ele foi detido por descumprir determinação judical de não se aproximar de Luana Piovani durante o Desfile das Campeãs do Carnaval do Rio de Janeiro. Os dois ficaram muito próximos, o que teria irritado a atriz. Mais tarde, os dois voltaram a se encontrar em outra festa. Durante a manhã desta quarta, o advogado de Dado, Michel Assef, disse que o ator foi preso por uma denúncia de Piovani. Assef falou que a foto que o ator teria tirado, segurando uma trena na mão para provar a distância entre os dois, teria irritado o poder Judiciário.

O habeas corpus que garantiu a liberdade de Dado Dolabella foi assinado esta tarde, pela Desembargadora Giselda Leitão, que revogou a prisão de Dado Dolabella. Luana a requisitou a prisão de Dado recentemente, alegando que o ator não poderia estar no mesmo camarote que ela, durante o Carnaval, nem frequentar o Bailinho, uma badalada festa no Rio. Mas, segundo a desembargadora, nos autos consta que Dado só estava proibido de frequentar os arredores do Teatro do Leblon, onde a ex estava em cartaz com a peça Pássaro da Noite. 

"Acredito na Justiça, sempre acreditei. Ela tarda, mas não falha. Estou aliviado!", declarou Dado. Segundo o advogado do ator, Dado Dolabella precisou de calmantes para dormir, de tanta ansiedade. Depois, participou de culto evangélico, ocasião em que ficou bastante emocionando, chegando a chorar.

veja também