Ariovaldo Ramos: "A graça não é um colchão de amortecimento que absorve a queda"

A graça não é um colchão de amortecimento que absorve a queda

Atualizado: Segunda-feira, 4 Março de 2013 as 8:30

 

colchãoSurpreendi-me ao ouvir um pregador, ao falar sobre as fraquezas que nos mantêm presos aos pecados, dizer: - Ninguém, de fato, precisa perder o sono por isso, a graça nos entende, nos perdoa e nos acolhe.
 
Do que será que ele está falando? Pensei. Será que ele pensa que há um ser chamado Graça? Essa graça não existe! Tem gente falando da graça como se fosse uma espécie de quarta pessoa da Trindade. E que ação é esta que ele descreve? A graça, não despreza a lei, nos dá condições de cumprir a lei.
 
Graça é o nome que o apóstolo Paulo dá à possibilidade que a Trindade, por causa do sacrifício de Cristo, tem de perdoar o pecador arrependido, de elevá-lo a categoria de filho, passando a habitar nele, e de transformá-lo a imagem de Jesus de Nazaré. 
 
Deus é gracioso, mas, não faz de conta que nada aconteceu. A graça não é um colchão de amortecimento que absorve a queda, como nos filmes de Hollywood. Quando o Senhor, por sua graça, perdoa o arrependido, o admoesta: - Vá, e não peque mais. E, juntamente com a admoestação, concede-lhe a força para que não seja mais escravo do pecado.
 
Pela graça nós somos salvos! E salvação é libertação e transformação.
 
 
Ariovaldo Ramos
 

veja também