Assembleia de Deus encerra CIMAD com proposta missionária

Assembleia de Deus encerra CIMAD com proposta missionária

Atualizado: Segunda-feira, 22 Novembro de 2010 as 10:21

cAconteceu na manhã deste domingo a última reunião do Congresso Internacional de Missões das Assembleias de Deus (Cimad). Os inscritos no Congresso terminaram as atividades com um desejo ainda maior de contribuir para o crescimento do Reino de Deus. Pelos corredores do Riocentro era visível a alegria e o comprometimento de todos os participantes.

Para abrir o trabalho, a Banda da AD da Ilha da Conceição entoou os hinos da Harpa Cristã, Grata Nova  e  Um pendão real. No louvor, ainda participaram os cantores Marcelo Santos, da Patmos Music, Alice Maciel (RN), a dulpa Gleyde Damasceno e Daniel Bispo, e a Orquestra de Gaitas de Foley.

Em seguida, foi dada a palavra ao pastor Nelson Lutchemberg, da Assembleia de Deus em Cacoal (RO),  que ministrou sobre O Papel da Igreja no Desafio Missionário. Pastor Lutchemberg contou suas experiências desde o chamado para fazer Missões e do amor que tem pela obra missionária. "Missões sem quebrantamento é difícil. Deus ainda conta com mais alguém. O mundo é o campo e o Senhor está buscando ser conhecido por mais pessoas. E nós estamos aqui para fazer isso - divulgar o Evangelho".

O pastor complementou falando da importância do Cimad na vida de cada um dos participantes presentes. "Nós estamos aqui hoje porque o projeto que Deus tem conosco é grande. O Senhor é o mesmo. Ele não mudou para facilitar a minha atividade como missionário. Ele já marcou a nossa vida a partir do momento que chegamos aqui. A compaixão pelas almas está mais forte. E Ele nos convoca a irmos pelas cidades, aldeias, todos os dias.

"Deus me tirou do Egito"

O testemunho da manhã foi dado por Dagnaldo Pinheiro, que trabalhava como guia turístico no Egito, e passou nove dias na prisão por carregar materiais evangelísticos. Dagnaldo fez um relato daqueles dias e da oportunidade que teve de compartilhar de Jesus com os outros presos. "Eu estava no meio de assassinos, ladrões, homicidas, mas sempre dizia: a causa que me mantém atrás das grades é uma causa nobre. Eu estava preso porque amo a Jesus. E isso alegrava o meu coração", enfatizou. Segundo ele, o único crime naquele país é pregar para os muçulmanos. "Mas Jesus está salvando muçulmanos todos os dias, no mundo inteiro", testifica.

Dagnaldo falou ainda da mobilização que aconteceu aqui no Brasil e em outros países de pessoas que oraram pela sua libertação. "Às vezes, falamos que aceitamos pagar o preço pela obra, mas não sabemos, não entendemos o que é isso", destacou, relembrando, desde os apóstolos, todos aqueles que passaram pelas prisões por pregar o Evangelho de Cristo.

Carta do Rio de Janeiro

Em seguida, o pastor Francisco Paixão (CE), apresentou a Proposta Missionária para AD, a chamada Carta do Rio de Janeiro. Nela, a Assembleia de Deus no Brasil torna público o comprometimento de investir mais no trabalho de Missões e no cumprimento da ordenança de Jesus em Mateus 28. 19-20, a chamada Grande Comissão.

O culto de encerramento teve ainda a celebração da Santa Ceia do Senhor, ministrada pelo pastor Álvaro Sanches, de Uberlândia (MG). Em seguida, foi feito o sorteio entre os participantes inscritos no Congresso de uma viagem para Israel. A vencedora foi Adir de Oliveira Amorim, de Salvador. A viagem acontece em maio de 2011 e ela é a primeira inscrita na Caravana CPAD. Para finalizar, a entrega dos certificados e a mensagem  final com o pastor Anísio Nascimento, diretor-executivo da Missão Evangélica Global (MEG), deixou uma mensagem a todos os participantes.

Por Sandra Freitas / Redação CPAD News

Colaboração Roberta Marassi

Fotos: Lucyano Correia

veja também