Austrália vota por casamento gay e pastor da Hillsong responde: "A Bíblia não mudará"

O pastor Brian Houston, da igreja Hillsong respondeu ao resultado da votação popular, que favoreceu à possível legalização do casamento gay.

fonte: Guiame, com informações do Gospel Herald

Atualizado: Sexta-feira, 17 Novembro de 2017 as 10:13

Pastor Brian Houston é o fundador da Igreja Hillsong, na Austrália. (Imagem: Youtube)
Pastor Brian Houston é o fundador da Igreja Hillsong, na Austrália. (Imagem: Youtube)

Depois que uma votação popular sobre o casamento gay na Austrália teve um resultado favorável à união homoafetiva, o fundador da igreja Hillsong, pastor Brian Houston, disse que continuará a pregar a definição bíblica de casamento e tentar fazer com que as "pessoas olhem sempre para Jesus".

"Eu acredito que cada pessoa é criada por Deus com um plano e propósito, e o foco da Igreja Hillsong sempre foi - e sempre será - que as pessoas olhem para Jesus", disse Houston em um comunicado.

"Minha crença pessoal continua a ser nos ensinamentos da Bíblia sobre o casamento e isso não mudará. O trabalho de nossa igreja continuará como de costume, como acontece em muitas partes do mundo onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legalizado", continuou ele. "É vital, no entanto, que a legislação proteja os direitos das igrejas, pastores e outros para manter crenças contrárias, baseadas nos ensinamentos tradicionais das Escrituras. A liberdade de religião é uma parte fundamental de uma sociedade democrática e deve ser mantida. Qualquer tentativa de forçar cristãos a comprometer sua fé seria errado".

Na semana passada, a maioria dos australianos apoiou o casamento gay em uma pesquisa postal não vinculativa, garantindo que o Parlamento considere legalizar os casamentos homossexuais este ano. O inquérito postal - um esforço de US$ 122 milhões - fez uma única pergunta - "Você apoia uma alteração na lei para permitir que os casais do mesmo sexo se casem?" - e essa pergunta só podia ser respondida com um "Sim" ou um "Não".

O Escritório Australiano de Estatísticas contabilizou os votos e informou na última quarta-feira que 62% dos eleitores registrados que responderam à pesquisa de correio favoreceram a legalização do casamento gay. Em resposta, o governo prometeu permitir que um projeto de lei que crie "igualdade de casamento" seja considerado no Parlamento na sessão final de duas semanas que deverá terminar no dia 7 de dezembro.

"O povo da Austrália falou, e pretendo fazer do desejo dele uma lei neste país até o Natal", disse o primeiro-ministro Malcolm Turnbull. "Este é um apelo irresistível para a igualdade matrimonial".

Enquanto a Austrália "avança como uma nação para legalizar o casamento gay", pastor Houston disse que sua oração é que o país substitua a "raiva, crítica, ódio e intolerância pelo amor, compreensão, aceitação e gentileza".

"Jesus nos ensinou a manter firmes as nossas convicções, enquanto respeitamos outras pessoas que possuem diferentes pontos de vista", disse ele.

Brian e sua esposa Bobbie Houston fundaram a Igreja Hillsong em 1983. Desde então, a igreja cresceu de maneira notável, com sedes nos Estados Unidos, Inglaterra, Brasil e outras 11 nações.

Quando o questionário postal sobre o casamento do mesmo sexo foi anunciado pela primeira vez, Houston pediu aos cristãos que participassem da votação e emitiu um lembrete de que "a palavra de Deus é clara em pregar que o casamento é entre um homem e uma mulher".

"Seja qual for o seu ponto de vista sobre esta questão, é inegavel sua importância para o tecido de nossa estrutura social. Alterar a definição de casamento tem ramificações de grande alcance e não deve ser algo subestimado por nenhuma sociedade", escreveu o pastor na época .

"Todos os australianos devem ser parte desse processo, não apenas alguns poucos", acrescentou. "Eu acredito que a palavra de Deus é clara em afirmar que o casamento é entre um homem e uma mulher. Os escritos do apóstolo Paulo nas Escrituras sobre o tema da homossexualidade também são claros, como mencionei em declarações públicas anteriores".

veja também