Autoridades pedem que igrejas defendam patrimônio cultural da Ilha

Autoridades pedem que igrejas defendam patrimônio cultural da Ilha

Atualizado: Quarta-feira, 20 Outubro de 2010 as 12:02

Em reunião no Conselho de Igrejas de Cuba, a chefe do Escritório de Assuntos Religiosos do Comitê Central do Partido Comunista, Caridad Diego Bello explicou que o Estado cubano está trabalhando no resgate da memória histórica do país desde 2006, pois o vê como um importante legado para as gerações futuras. Ela agradeceu a cooperação das igrejas nesse processo.

Numa primeira etapa o trabalho concentrou-se na Igreja Católica e agora chegou a vez das evangélicas-protestantes e as associações fraternais, para depois encerrar com os demais grupos religiosos presentes na Ilha.

A presidente do Conselho Nacional do Patrimônio Cultural, Margarita Ruiz, explicou que o propósito principal do inventário é salvaguardar aqueles objetos e documentos de valor do qual, muitas vezes, não se tem consciência por desconhecimento.

"Vocês continuam sendo seus donos legítimos com absoluta potestade sobre eles. O objetivo é conseguir ter um controle sobre os mesmos para preservá-los de uma melhor maneira, além de cuidar de sua conservação com vistas à posteridade”, disse.

A especialista do Arquivo Nacional, Dreque Alfonso, explicou que a instituição que representa trabalha pela preservação da memória histórica em papel, de todo documento que tenha valor testemunhal e histórico para o país, seja qual for sua procedência. As igrejas, disse, possuem um arsenal do qual, muitas vezes, não têm sequer consciência, quando muitos dos patriotas das lutas independentistas surgiram de seu seio.

veja também