Bancada evangélica perdoará o ministro Gilberto Carvalho se ele assinar documento

Evangélicos querem que Gilberto Carvalho formalize desculpa

Atualizado: Quarta-feira, 15 Fevereiro de 2012 as 12:22

O senador Magno Malta, líder do PR no Senado, disse há pouco que a bancada evangélica perdoará o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência da República, se ele assinar um documento afirmando que não disse que o governo deveria travar uma disputa ideológica com a bancada, que incluiu entre os setores conservadores do Brasil. Segundo Malta, que participa de reunião fechada no Senado entre integrantes da bancada evangélica e o próprio Gilberto Carvalho, o ministro teria pedido perdão pelas declarações que deu e dito que suas palavras foram distorcidas. “Ninguém pede perdão se não reconhece o erro”, afirmou Magno Malta.

O deputado disse ainda que sua relação com o governo não está abalada, mas que o ministro precisaria assinar um documento atestando que aquilo não foi aquilo que ele disse e dando o posicionamento dele. A ideia do documento, encampada por Malta, foi do deputado Anthony Garotinho. 

Magno Malta informou ainda que ofereceu ao ministro um DVD com a fala dele sobre a bancada evangélica. Disse ainda que distribuiria o DVD a todos os parlamentares presentes à reunião. 

Durante palestra no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, no mês passado, Gilberto Carvalho afirmou que o Estado deve travar uma disputa ideológica pela "nova classe média", que estaria sob hegemonia de setores conservadores. "Lembro aqui, sem nenhum preconceito, o papel da hegemonia das igrejas evangélicas, das seitas pentecostais, que são a grande presença para esse público que está emergindo", disse.
A reunião acontece, a portas fechadas, no plenário 15.

Com informações da Camara dos Deputados

veja também