Bancada evangélica reclama de aceleração do projeto de homofobia

Bancada evangélica reclama de aceleração do projeto de homofobia

Atualizado: Quarta-feira, 5 Junho de 2013 as 1:50

homossexualidadeNesta terça-feira, 4 de junho, congressistas da bancada evangélica reagiram à decisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de acelerar a tramitação do projeto que criminaliza a homofobia. 
 
O senador Magno Malta (PR-ES) e o pastor Silas Malafaia protestaram no plenário da Casa contra a votação da proposta, que torna crime manifestações homofóbicas.
 
"Não pode ser votado a toque de caixa. A sociedade brasileira, acima de 80% dos brasileiros, não concordam com isso. Não quero acreditar que o presidente Renan tenha dito isso, que ele vá cometer essa atrocidade. Eu não sou homofóbico, mas o projeto não é justo. Banalizar a palavra é fácil", afirmou Malta.
 
Malafaia disse acreditar que Renan não será tão inconsequente. "Ele não vai atropelar trâmites da Casa. Deve estar falando isso para agradar o público da Parada Gay".
 
Renan disse hoje que vai "priorizar" a tramitação do projeto na Casa, mesmo sem acordo entre religiosos e defensores da causa gay sobre o mérito da proposta.
 
"O processo legislativo caminha mais facilmente pelo acordo, pelo consenso, pelo entendimento. Quando isso não acontece, tem que submeter à votação, à apreciação. É o que vai acontecer em relação ao projeto da homofobia", disse Renan.
 
Hoje, 5 de junho, Silas Malafaia se reúne com uma multidão para manifestação pacífica em defesa da família tradicional, em frente ao Congresso Nacional, em Brasília-DF.
 
 
com informações da folha
 

veja também