Baseada em Gênesis, Marina Silva defende o cuidado com o planeta Terra

Baseada em Gênesis, Marina Silva defende o cuidado com o planeta Terra

Atualizado: Terça-feira, 27 Outubro de 2009 as 12

Por Felipe Pinheiro - www.guiame.com.br

A senadora Marina Silva (PV), possível candidata à Presidência da República, foi a responsável pela palestra de abertura do Simpósio Espiritualidade do Cuidado realizado pela Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo, na última quinta-feira, 22.

Uma das grandes expectativas da primeira edição do congresso que abordou durante quatro dias o cuidado com o planeta Terra e o vínculo solidário entre a comunidade, Marina Silva enfatizou a passagem do primeiro capítulo de Gênesis, versículo 28 - que, segundo ela, tem sido alvo de "incompreensões" daqueles que, com uma justificativa bíblica, defendem os recursos naturais como inesgotáveis.

"Essa é uma forma inadequada, dominando a terra do nosso jeito. Obviamente o domínio a que Deus se refere na Bíblia é um domínio amoroso. Se olharmos para Gênesis 2:15 diz: &E colocou o homem no jardim do Éden para cultivar e guardar&", apontou a senadora, que alertou para o uso com sabedoria dos recursos naturais.

"Se tivéssemos analisado de uma maneira sistêmica, não incorreríamos no erro de achar que essa visão equivocada tem uma base na espiritualidade judaico-cristã", alegou.

A ex-ministra do meio ambiente, a partir de exemplificações alarmantes como a quantidade de espécies de extinções ameaçadas (473 de plantas, 238 de peixes e invertebrados aquáticos e 130 espécies de outros vertebrados terrestres) e o encolhimento da Mata Atlântica [hoje restam 7% do bioma desde quando os portugueses desembarcaram no Brasil], ressaltou o cuidado do ecossistema baseada numa visão altruísta, de preocupação com as próximas gerações.

"Não deixamos a Terra de herança, nós tomamos emprestado dos nossos filhos, netos e bisnetos. É uma outra lógica. Se eu tomo algo emprestado, eu tenho que devolver nas mesmas condições ou melhor da que eu recebi", defendeu a parlamentar que citou o comportamento de Abraão, considerado pelos cristãos como o pai da fé. "Ele demonstrou como se preocupar com aqueles que ainda não nasceram".

Missionária da Igreja Assembleia de Deus, Marina falou ao Guia-me sobre a diferença de tratar o desenvolvimento sustentável numa igreja evangélica: "Você tem que ter uma pedagogia para cada lugar. O apóstolo Paulo se fez nas várias situações para poder levar a mensagem correta. Aqui não é um espaço hostil, são pessoas que já tem um coração inclinado para o respeito a partir dos valores da Palavra, é uma pedagogia diferente e muito acolhedora. Eu fiquei muito feliz".

Representante dos evangélicos Nos últimos meses, desde que se desligou do PT e despontou como uma possível candidata à Presidência da República, a senadora, que não esconde sua posição contra a legalização do aborto e da maconha, tem tido com frequência a sua imagem pública associada a sua fé.

"É a primeira vez que as pessoas têm colocado essa questão da fé de uma pessoa como sendo algo importante na política. Talvez porque as pessoas queiram algum esclarecimento e tenham alguma insegurança. Obviamente que a segurança que temos é aquela que conquistamos na nossa constituição, que é um Estado laico, que assegura a possibilidade para crentes e não-crentes", disse em entrevista ao Guia-me.

Na contramão dos políticos cristãos que utilizam púlpitos como palanques eleitorais, Marina Silva ponderou: "É bom que pensemos a política não como o uso muitas vezes do aparelhamento das denominações, mas como uma forma de levar uma mensagem que possa tocar os corações dos brasileiros. Tem que haver delicadeza no manejo entre fé e política".

Sobre ser compreendida como uma possível representante dos evangélicos, a senadora afirmou: "o povo evangélico vai fazer a sua escolha".

Católica praticante por 37 anos, Marina Silva se tornou evangélica após ter uma experiência de fé. "Não é por força nem por violência, é pelo toque do Espírito. É um mistério", traduziu. Senadora Marina Silva reunida com os reverendos Abival Pires da Silveira, Assir Pereira, Valdinei Aparecido Ferreira, assessora Jane Vilas Bôas e rev. Elizeu Rodrigues Cremm:

Foto: Allison de Carvalho

veja também