Batalha eleitoral divide evangélicos na Nicaragua

Batalha eleitoral divide evangélicos na Nicaragua

Atualizado: Segunda-feira, 18 Abril de 2011 as 11:24

O pastor pentecostal e ex-deputado Miguel Ángel Casco,dissidente do Partido Liberal Constitucional (PLC), denunciou, esta semana, que o ex-presidente da República, Arnoldo Aleman, novamente candidato à presidência, não quer nada com os evangélicos.

"Fui testemunha, numa ocasião, quando um grupo de pastores chegou a sua fazenda Los Chiles para solicitar-lhe audiência e orar por ele e expor temas de seu interesse. Alemão não os recebeu e isto me doeu", contou Casco em entrevista para a Rádio do Conselho de Igrejas Evangélicas Pró-Aliança Denominacional (Cepad). Casco foi assessor religioso do PLC.

Há três anos, e sugestão renovada recentemente, Casco teria proposto ao deputado Guillermo Osorno, presidente do Partido Caminho Cristão, a Daniel Ortega Reyes, do Partido Movimento de Unidade Cristã (MUC), e a Oscar Tardencilla, do Partido Alternativa Cristã, que os evangélicos fossem unidos ao pleito eleitoral, num mesmo partido, mas que não lhe deram

ouvidos. Hoje, os três partidos estão aliados com a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN).

Se for eleito para uma cadeira na Assembléia Nacional, Casco disse que proporá dois projetos de lei, um relativo à Lei de Cultos e outro introduzindo aposentadoria aos milhares de pastores que estão desamparados.

Admoestou que os partidos que esnobarem os evangélicos vão perder milhares de votos, uma vez que eles somam 35% dos 6 milhões de nicaragüenses.

veja também