Bateria evangelística invade um dos carnavais mais tradicionais do Brasil

Bateria evangelística invade um dos carnavais mais tradicionais do Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 9 Fevereiro de 2009 as 12

Juventude da PIB de São José dos Campos expressa o amor de Jesus na folia de São Luiz do Paraitinga (SP)

Da Redação

O amor de Deus tem sido a motivação dos jovens da Primeira Igreja Batista (PIB) de São José dos Campos a promoverem o Impacto Evangelístico no período de carnaval. Criado há três anos, o propósito, conforme está no site do ministério, "é falar da liberdade e do prazer que podem ser encontrados em uma vida sem drogas, bebidas, promiscuidade e outras práticas comuns ou mesmo incentivadas no carnaval".

Em 2009, o Reação - nome dado ao ministério de Impacto Evangelístico -, participará como Bloco no sambódromo de São José dos Campos com 500 jovens uniformizados acompanhados por uma bateria de samba. Pela segunda vez, o grupo irá ao carnaval de São Luiz do Paraitinga (SP), considerado um dos mais tradicionais do País. Em entrevista ao Guia-me , Marcos Madaleno, o líder de jovens da PIB de São José dos Campos, disse: "vemos pessoas que nunca falaram de Jesus expressando simplesmente o que Deus fez em suas vidas a outras pessoas e percebendo como essa é uma ação simples e transformadora".

Guia-me: As igrejas evangélicas têm posicionamentos diferenciados no período de carnaval. Algumas promovem retiros, enquanto outras fazem evangelismo. Você poderia comentar a opção do ministério de jovens Conexão Livre em realizar o Reação e em participar do carnaval com um Bloco no Sambódromo de São José dos Campos, que visa o evangelismo?

Marcos Madaleno: Entendemos que sempre tivemos a opção de nos retirar para acampamentos e ficarmos alheios a tudo o que acontece no carnaval. O que ainda não tínhamos era uma opção de ficar na cidade e ir em direção aos perdidos para manifestar nossa mensagem de salvação e esperança.

Uma informação importante é a de que não somos a favor do carnaval. Sabemos que os índices de criminalidade, drogas, ocorrências por tráfego, acidentes e mortes violentas crescem neste período. As campanhas do governo estimulam as pessoas a ingerir álcool e não dirigir depois; a fazer sexo usando preservativos. A opção que não é dada é aquela que se pode ser feliz sem tudo isso. Nossa manifestação é para falarmos desta opção, como está estampada no refrão da música que cantaremos do início ao fim da avenida: "Não preciso de drogas pra cantar, não preciso de álcool pra dançar, a paz que a gente traz nos leva afirmar: prazer sem culpa, só Jesus pode te dar!".

Lembro também que é o terceiro ano consecutivo que iremos para a avenida fazer evangelismo no período do carnaval. O Reação tem oficinas, shows, celebrações, festas e outras atividades, além do bloco (não é uma escola de samba), e impactos evangelísticos.

Guia-me: Qual a sua visão em relação aos retiros espirituais?

Marcos Madaleno: Retiros espirituais são excelentes oportunidades de crescimento, edificação e comunhão, principalmente para jovens e adolescentes. Realizamos os acampamentos uma vez por ano e eles têm sido marcantes na vida da nossa juventude. Mas entendemos que o nosso papel não é fazer apenas o que a gente gosta ou nos fecharmos, queremos alcançar outras pessoas para Jesus. O último acampamento realizado, por exemplo, foi o encerramento de uma campanha que envolveu ações evangelísticas e sociais.

Guia-me: Como tem sido a experiência do ministério nos anos anteriores? Você pode comentar algum testemunho impactante?

Marcos Madaleno: A experiência tem sido muito boa. Vemos pessoas que nunca falaram de Jesus expressando simplesmente o que Deus fez em suas vidas a outras pessoas e percebendo como essa é uma ação simples e transformadora. Em 2008, um dos jovens que estava com a gente tinha se convertido fazia apenas um mês, ele nem entendia nossa linguagem ainda, e perto do sambódromo era o lugar onde ele comprara droga há poucas semanas. Ele conta que isso o emocionou, mostrou o poder da ação de Jesus para ele e nessa oportunidade ele ainda falou de Jesus, do jeito dele, para duas pessoas.

Em São Luiz do Paraitinga, no meio daquela multidão, uma jovem chegou até mim dizendo que estava muito pesada, que ela não conseguia ficar lá no meio e que aquela situação era bastante desconfortável para ela. Eu comecei a pensar como Jesus se sentia olhando para aquelas pessoas tão distantes dele, que não conhecem o prazer da sua presença e por isso precisam se submeter àquelas experiências para encontrar alegria na vida. Foi isso que disse a ela, penso que quando estávamos ali, aconteceu um tipo de sintonia com o coração de Deus que não temos comumente nos templos. Uma outra experiência que nos marcou foi com um jovem que faz o Palhaço Biruta. Ele estava caracterizado como palhaço fazendo abordagens pessoais nos impactos, em uma delas, um rapaz lhe entregou um bilhete com seu nome e telefone, depois disse que aquela era a sua última tentativa de viver. Imagine como vai a juventude de hoje, se a última expectativa de uma pessoa foi depositada para um palhaço? Posso contar diversas outras experiências que me marcaram muito nos dois últimos carnavais, muitos saem do evento falando que esta é a melhor forma de passar o Carnaval.

Guia-me: Qual a importância dos treinamentos para os participantes?

Marcos Madaleno: O treinamento é muito importante e todos os participantes devem passar por ele. Nele, o participante pode entender mais claramente como e por que fazemos os impactos. As orientações vão desde os cuidados com a segurança - andar em grupo, por exemplo -, a como se aproximar das pessoas ou lidar com situações comuns em impactos.

Guia-me: Qual a expectativa para esse ano de ir pela segunda vez a São Luiz do Paraitinga (SP)?

Marcos Madaleno: Estamos com uma expectativa alta para a nossa ação em São Luiz. Ano passado, ficamos cheios de compaixão e impactados por tantas vidas que estavam ali. São mais de 100 mil pessoas que circulam naquela cidade nos dias de carnaval, a grande maioria de jovens. Ano passado, tivemos experiências marcantes ali e oramos para que este ano possamos testemunhar mais delas.

Guia-me: Qual o diferencial do Reação que atrai a atenção daqueles que não conhecem Jesus?

Marcos Madaleno: Só o fato de chegarmos a um lugar com um grupo cheio de pessoas verdadeiramente alegres, dispostas a compartilhar desta alegria, sem julgamento, mas simplesmente com a mensagem de Jesus, chama a atenção das pessoas. Muitas têm ainda a noção de que a igreja é um lugar de pessoas fechadas e julgadoras. Vamos uniformizados, com música, artes, flyers, mas temos visto que nada disso faz realmente a diferença. Debaixo de muita oração e seriedade naquilo em que fazemos, temos visto que o que toca estas vidas é a decisão de nos deixarmos ser usados por Deus para compartilhar do seu amor.  

Guia-me: É feito algum tipo de trabalho de continuidade para aqueles que aceitam Jesus Cristo?

Marcos Madaleno: Sim. Temos o cuidado de pedir às pessoas o seu contato após uma decisão específica. Estes dados são encaminhados para o ministério Recomeço da PIB (Primeira Igreja Batista) de São José dos Campos, responsável pelo acompanhamento de novos convertidos. Muitas vezes os próprios jovens que conversaram com esta pessoa acompanham também este processo.

veja também