Batismo da Primavera emociona pais

Batismo da Primavera emociona pais

Atualizado: Sexta-feira, 1 Outubro de 2010 as 2:13

A primavera é a estação das flores. Neste período a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) realiza o Batismo da Primavera, onde juvenis, adolescentes, jovens e eternos jovens entregam suas vidas a Deus através do batismo.

O Batismo da Primavera surgiu no Rio de Janeiro em 1963 quando o pastor Ademar Quint realizou o pioneiro batismo. “Este trabalho incluía: decorar os livros da Bíblia em ordem, saber manusear a Bíblia e decorar os Dez Mandamentos. A partir daí as pessoas começaram a gostar da ideia e isso mudou meu ministério”, conta o pastor Ademar.

Existe uma preparação para a cerimônia batismal de pessoas tão jovens. Os interessados estudam a Bíblia, participam de classes de juvenis e de jovens até se sentirem preparados para demonstrar publicamente sua decisão.

Em Porto Velho (RO) as igrejas realizaram um dos mais bonitos programas do ano. As igrejas de Liberdade e Nova Porto Velho se destacaram com 14 e 11 pessoas batizadas cada. A primavera trouxe novos membros para as igrejas e alegria aos familiares e amigos presentes nas cerimônias.

Um ponto marcante dos eventos foi a participações dos Pais de Esperança na cerimônia. Este projeto, lançado no mês de Junho, moveu os pais a estudarem a Bíblia e orarem com os filhos, se comprometendo a guiar no caminho de Deus os pequeninos. O projeto ainda permitiu que os pais entrassem no tanque batismal com os filhos e lá receberam deles um pin escrito “Pais de Esperança”.

Muitos se emocionaram com a decisão destes pequenos discípulos. “Minha filha de 7 anos conversou com o pastor, preencheu a ficha e depois me contou que iria se entregar a Jesus. A princípio fiquei chocada pensando na idade dela, mas se não é nova demais para usar drogas também não é nova demais para ser batizada”, conta a mãe Abnaíde Custódio.

Um vovô Clavaraci Nunes decidiu ser batizado pela influência do neto. Quando chamaram as pessoas para receber os pins, lá também foi o pequeno receber o seu. “Foi diferente ver o projeto sendo realizado ao contrário. Em vez dos mais velhos ensinarem os mais moços, as crianças ensinaram os vovôs”, contou o pastor Emerson Campanholo.

 “Ao tocar o Espírito Santo o coração das crianças, cooperai em Sua obra. Ensinai-lhes que o Salvador os está chamando, que coisa alguma lhes poderá causar maior alegria do que se entregarem a Ele na florescência e vigor de seus anos”, diz Ellen G. White no livro Evangelismo, p. 580.  

veja também