Bíblia está no topo dos rankings nacionais de leitura

Bíblia está no topo dos rankings nacionais de leitura

Atualizado: Terça-feira, 3 Junho de 2008 as 12

Bíblia está no topo dos rankings nacionais de leitura

Pesquisa realizada pelo Instituto Ibope Inteligência revela que a Bíblia é a obra mais lida por 45% dos leitores entrevistados. Em segundo lugar (34%) aparecem os livros didáticos, que são obrigatórios em idade escolar. A Bíblia também aparece no topo do ranking dos livros mais lidos por homens e mulheres, quando a resposta foi espontânea e em primeiro lugar quando a pergunta foi sobre o último livro que leu ou está lendo. Neste último caso, o livro sagrado para os cristãos foi citado 18 vezes mais que o segundo colocado, a obra O Código da Vinci. A pesquisa Retratos da Leitura do Brasil foi realizada a pedido do Instituto Pró-Livro com o intuito de estudar o comportamento, gosto e preferência dos leitores. Os resultados foram divulgados no dia 28 de maio.

O estudo revela ainda que a maioria dos leitores cita a Bíblia como o livro mais importante da sua vida. Em relação ao nível de instrução, é a obra mais lida para os que cursaram até a quarta série e no levantamento que considera a idade, aparece como o livro preferido de leitores com mais de 50 anos.

Perfil do leitor brasileiro

Os jovens entre cinco e dezessete anos concentram a maioria dos leitores no Brasil, com 39% de um universo de 95,6 milhões de pessoas. Outros 14% dos leitores possuem entre 18 e 24 anos. A pesquisa também revela que as mulheres lêem mais que os homens: a média feminina é de 5,3 livros por ano contra 4,1 livros lidos pelo público masculino. A média brasileira é de 4,7 livros por ano.

Quanto ao local de leitura, o brasileiro prefere a própria casa (86%). Apenas 12% lêem na biblioteca e 36% têm o hábito de ler na sala de aula. Ainda sobre o comportamento do leitor, o estudo aponta que 90% dos adultos com mais de 40 anos preferem locais silenciosos enquanto jovens entre 14 e 17 anos gostam de ler ouvindo música. As crianças com menos de 10 anos desfrutam dos livros enquanto assistem à televisão.

O hábito de leitura é, na maioria das vezes, adquirido na família: um em cada três leitores lembra da mãe lendo algum livro e 87% afirmam que os pais liam para eles durante os primeiros anos da fase escolar. A influência materna também aparece fortemente nas crianças entre 5 a 10. 73% cita a mãe como quem mais as estimularam a ler.

Não-leitores

A pesquisa considera que 48% da amostra são não-leitores - que não leram um livro nos últimos três meses -, o que representa 77,1 milhões de pessoas. Essa proporção desce para 45% se forem considerados os que não leram um livro no ano anterior. Entre os não-leitores, 33% são analfabetos e 37% estudaram até a 4ª série.

Os dados do estudo Retratos da Leitura do Brasil foram coletados entre os dias 29 de novembro e 14 de dezembro de 2007. Foram entrevistadas mais de cinco mil pessoas em 311 municípios brasileiros em todos os estados da Federação. A pesquisa teve como universo a população com cinco anos ou mais, alfabetizadas ou não. A margem de erro é de 1,4%.

veja também