Bíblia mobiliza copistas modernos

Bíblia mobiliza copistas modernos

Atualizado: Sexta-feira, 5 Dezembro de 2008 as 12

Uma iniciativa bem-sucedida. Este é o balanço que a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) faz do projeto da Bíblia Manuscrita no encerramento do Ano da Bíblia, comemorado ao longo de 2008. Todos os estados brasileiros abraçaram com alegria a ação, que relembra a atuação dos copistas, e dois deles já concluíram seus exemplares. Nos demais, a população mobiliza-se pela causa, motivada pela possibilidade de deixar uma recordação para a posteridade, pela sensação de voltar ao passado ou pela alegria de colaborar com uma causa social.

"O empenho de igrejas e autoridades, o apoio da mídia e o acolhimento da iniciativa pela população foram fundamentais para que pudéssemos alcançar nosso objetivo, de produzir 29 Bíblias estaduais e duas nacionais. Mato Grosso e Alagoas foram os primeiros, mas há outros que estão próximos da conclusão de seu exemplar", relata o coordenador do projeto, Eude Martins, lembrando que cinco estados estão com 90% de sua cópia concluída: Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Pernambuco e Santa Catarina.

Em 11 estados, 70% da Bíblia Manuscrita já estão concluídos: Bahia, São Paulo, Amapá, Espírito Santo, Rondônia, Sergipe, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio Grande do Norte e Roraima. Em outros nove - Ceará, Pará, Amazonas, Piauí, Maranhão, Acre, Distrito Federal, Goiás e Tocantins - a cópia aproxima-se da metade. "As duas Bíblias Manuscritas nacionais estão menos de 2% copiadas, mas serão finalizadas logo que as Bíblias estaduais fiquem prontas. Por serem distribuídas por todos os estados, elas serão concluídas em um curto espaço de tempo", observa Eude Martins. Uma dessas Bíblias Manuscritas nacionais será doada à Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro e a outra ficará no Museu da Bíblia, em Barueri, na Grande São Paulo.

Lançado em junho, o projeto da Bíblia Manuscrita revela-se bem-sucedido também no objetivo de incluir a Bíblia Sagrada na agenda cultural da sociedade brasileira, relembrando a atuação dos copistas. Considerada um dos maiores tesouros da humanidade, a Bíblia chegou até os nossos dias graças à contribuição deste grupo de pessoas que, através dos séculos, assegurou que as Sagradas Escrituras fossem preservadas e transmitidas por meio de cópias manuscritas e permitiu que a Palavra de Deus acompanhasse a humanidade em todos os momentos, antes da invenção da imprensa.

"O grande destaque na execução do projeto tem sido a emoção das pessoas no ato de copiar a Bíblia. Muitas choram, tremem, ficam arrepiadas. Outro efeito é o interesse pela leitura das Sagradas Escrituras que a ação despertou, motivando muitos a começarem a ler a Bíblia regularmente", conta Martins.

Os participantes deixam sua contribuição para o projeto num scriptorium - como eram conhecidos os recintos onde os copistas atuavam no período medieval. Por iniciativa das igrejas há scriptoria em escolas, hospitais, quartéis, presídios, órgãos públicos e praças. "Governadores, prefeitos, presidentes de Assembléias Legislativas e de Câmara de Vereadores, desembargadores e políticos, entre outros, estão copiando a Bíblia. Além de abrir portas na sociedade, a participação destas autoridades abre espaço na mídia para o projeto", reconhece o coordenador.

O scriptorium ocupa uma área reservada, onde voluntários auxiliam os "copistas" a transcrever o conteúdo da Bíblia na seqüência correta. Cada participante pode copiar, no máximo, dois versículos, permitindo assim a contribuição de um grande número de copistas, além de enriquecer o manuscrito pela diversidade de caligrafias. A transcrição do texto pelos copistas é permanentemente acompanhada, para evitar que haja saltos de versículos ou erros que comprometam o manuscrito. Cada participante é registrado por meio da Ficha de Copista. Ali, além dos dados pessoais, é identificado o trecho bíblico copiado.

Ação Social - A iniciativa também tem um aspecto social, propondo doações para programa Inclusão do Deficiente Visual, mantido pela SBB. Até a conclusão do último exemplar, será realizada captação de recursos para levar a Bíblia em Braile e em áudio a um número ainda maior de deficientes. Hoje, o programa da SBB beneficia 2,5 mil pessoas, além de instituições especializadas no atendimento ao deficiente visual. A sugestão é que os copistas doem ao menos R$ 1,00 por versículo copiado. Aqueles que quiserem contribuir com quantias maiores, a conta para depósito é: Sociedade Bíblica do Brasil/Banco Bradesco/Agência 3390-1/Conta corrente: 18.510-8

Postado por: Claudia Moraes

veja também