Bíblias podem ser destruídas em escola Americana

Bíblias podem ser destruídas em escola Americana

Atualizado: Segunda-feira, 5 Julho de 2010 as 9:02

Durante anos, a escola do município de Collier, Flórida permitiu que o Mundo Câmbio distribuísse Bíblias para estudantes durante o horário extra-escolar para homenagear o Dia da Liberdade Religiosa. Mas, desde o ano passado, o superintendente da Comunidade se recusou a conceder permissão para o grupo missionário da Convenção Batista do Sul para fazer a distribuição.

Um grupo missionário se reuniu com o conselho da escola para tratar da proibição de distribuição de Bíblia no campus da escola pública e sobre a Liberdade Religiosa do dia. Mas, os funcionários afirmam que as Bíblias não fornecem qualquer benefício educacional para os alunos e, portanto, a distribuição deve parar.

Para o fundador do Advogado da Liberdade, grupo jurídico que representa Mundial de Câmbio, Mathew Staver, muitos dos pais aprenderam a ler com a Bíblia. "Triste saber que as vésperas do Dia da Independência, quando celebramos a liberdade religiosa e política, que nossos antepassados conquistaram com muito sangue e sacrifício, somos obrigados a suar para proteger nossos direito", alertou.

Mundo Câmbio deixa claro para, os alunos, que as suas atividades não são aprovadas pela escola e que recebem uma Bíblia de forma voluntária. "Há uma diferença crucial entre o discurso do governo e da comunidade a respeito da religião".

Jerry Rutherford, presidente do Mundo Câmbio, montou mesas para distribuir Bíblias grátis para estudantes do ensino médio no Dia da Liberdade Religiosa em 2007 e 2008 sem nenhum problema. Mas, no ano passado o seu pedido de autorização foi negada pelo superintendente Dennis Thompson.

O grupo Advogados da Liberdade escreveu uma carta, no ano passado, em nome de Rutherford para pedir ao conselho reversão da decisão. Mas o conselho se recusou a fazê-lo. "Estamos perdendo nossa liberdade religiosa e isso é assustador".

veja também