Billy Graham se dedicava à oração em seus últimos dias de vida, segundo seu filho

Franklin Graham falou sobre os últimos dias de vida de seu pai e citou algumas recordações especiais.

fonte: Guiame, com informações de CBN News

Atualizado: Sexta-feira, 27 Abril de 2018 as 10:27

Billy Graham foi fotografado na varanda de sua cabana em Montreat, em maio de 2005. (Foto: Robert Deutsch/USA Today)
Billy Graham foi fotografado na varanda de sua cabana em Montreat, em maio de 2005. (Foto: Robert Deutsch/USA Today)

O evangelista Franklin Graham falou sobre os últimos dias de vida de seu pai, Billy Graham, e citou algumas recordações especiais em entrevista exibida na última quinta-feira (26) pela emissora americana TBN.

“Eu estava com ele no domingo, antes de ele morrer. Nos últimos anos ele estava muito quieto. Ele não falava muito. Sua mente era boa porque de vez em quando ele respondia”, disse Graham aos apresentadores Matt e Laurie Crouch.

Em meio ao silêncio, Franklin lembra que Billy avisou que estava com frio, pois sua mão estava tremendo. “Eu fui, peguei um cobertor, coloquei em seu peito e em volta do seu pescoço. Em cinco minutos sua mão parou de tremer e ele começou a roncar levemente, como se estivesse dormindo. Eu orei por ele e essa foi a última vez que o vi”, revela Franklin.

Billy Graham faleceu em 21 de fevereiro e foi homenageado pelo maiores líderes dos Estados Unidos. Seu funeral, na Carolina do Norte, contou com a presença do presidente Donald Trump e o vice-presidente Mike Pence.

Franklin considerou pedir para Trump fazer um discurso na cerimônia, mas ambos concordaram que seria melhor honrar o evangelista de outra maneira. “Todos nós sentimos que seria mais poderoso se o presidente viesse e, assim como todos os outros, assistisse e participasse de seu lugar”, explicou Graham. “Foi apenas a família que falou”.

Enquanto Billy Graham viajava pelo mundo pregando o Evangelho e servindo como mentor espiritual para presidentes americanos, Franklin apenas o conhecia como “pai”. “Foi na adolescência que comecei a entender não apenas a mensagem que meu pai pregava, mas que havia uma unção especial em sua vida que vinha apenas de Deus”, explicou.

Nos últimos anos, Billy Graham não teve mais forças físicas para pregar, mas Franklin revela que seu ministério nunca parou. “Mesmo que ele estivesse em casa e não fosse mais capaz de pregar, seu ministério era a oração. Acho que ele não estava apenas orando pelas crianças, mas pelo presidente, pelo nosso país”, compartilhou.

Depois da morte do evangelista, Franklin destaca que a Associação Evangelística Billy Graham continuará divulgando a mesma mensagem do Evangelho a qual seu pai dedicou sua vida.

“É claro que a Associação Evangelística Billy Graham não vai parar”, garante. “Não vamos redefinir isso. Não vamos dar uma nova direção. Vamos continuar fazendo o que meu pai fez por tantos anos, usando todos os meios disponíveis para pregar o Evangelho”.

veja também