Bispo chileno pede perdão por casos de pedofilia

Bispo chileno pede perdão por casos de pedofilia

Atualizado: Terça-feira, 27 Abril de 2010 as 12

O bispo de Rancagua e presiente da Conferência Episcopal chilena, Alejandro Goic, pediu perdão pelos casos de pedofilia cometidos por padres. Ele disse que não há lugar no país para um sacerdócio baseado no abuso de menores.

Pelo menos 20 casos de pedofilia são conhecidos no país. Padres pedóflilos em cinco dos casos já foram condenados, outros cinco estão em processo e ''há dez acusações das quais em algumas seus autores foram absolvidos e outros estão em estudo'', informou o presidente da Conferência.

''Às pessoas diretamente afetadas e às comunidades que no Chile viram algum sacerdote motivo de escândalo pedimos perdão'', disse o bispo de Rancagua. ''É nosso total compromisso velar incessantemente para que esses gravíssimos delitos não se repitam'', agregou.

Na pauta da 99. Assembléia Plenária da Conferência Episcopal do Chile o terremoto que abalou o país em final de fevereiro e o tema da pedofilia tiveram destaque. Os prelados expressaram solidariedade ao papa Bento XVI pelas ''falsas acusações'' que lhe foram imputadas. Eles agradeceram as ''claras orientações'' que o papa proferiu sobre esse espinhoso tema.

''Nesta reunião atualizamos nossa maneira de aplicar o regulamento canônico que nos obriga a atuar com rigor frente a eventuais denúncias, aplicação que tínhamos estabelecido já em maio de 2003", diz a mensagem da Conferência.

Goic esclareceu que não existe qualquer relação entre o celibato e a pedofilia. Ele pediu que fatos como esses, ''tão dolorosos'', não sejam obstáculo para a valorização da história da Igreja chilena em sua missão solidária e fraterna com o povo.

veja também