Bispo Edir Macedo fala da importância de pregar o evangelho para as crianças

Bispo Edir Macedo fala da importância de pregar o evangelho para as crianças

Atualizado: Quinta-feira, 1 Julho de 2010 as 9:17

O bispo Edir Macedo realizou, no sábado último (26), uma reunião especial com as "tias" da Escola Bíblica Infanto-Juvenil (EBI), em São Paulo.

"Nós temos visto que o trabalho que vocês estão fazendo é tão importante quanto se pregar o Evangelho aos adultos. A diferença é que os adultos, são adultos; e crianças, são crianças. A criança quer aprender, ela está com a mente vazia, disponível pra receber as informações que os adultos vão lhes dar", disse ele.

Segundo o bispo, muitas crianças vêm de lares destruídos, cujos pais estão separados. Ele disse ainda que muitas chegam à igreja oprimidas, perturbadas e, geralmente, com problemas de saúde dos quais os médicos não descobrem as causas.

"Esse trabalho que vocês estão fazendo é importante demais; é o Espírito Santo que tem dirigido. Tanto é que não são todos os que têm talento pra lidar com crianças, é preciso ter paciência, o Espírito Santo, sobretudo, e habilidade pra cuidar das que chegam oprimidas à Igreja. E se a pessoa que está cuidando delas ficar apenas as entretendo, melhor que saia do que ocupar um espaço, gastando o tempo da criança, sem nenhum proveito", explicou.

Para o bispo, é necessário que haja essa consciência, visto que as crianças de hoje serão os adultos de amanhã. "Você não pode ser uma professora relapsa, cuidar das crianças chateada. Você não vai ser tirada de obreira por causa disso, não. O fato é que você não tem talento pra cuidar de criança, só isso. Então, não pode ficar com elas", esclareceu.

Além disso, ele falou que quem quiser trabalhar com crianças deve gostar delas, pois esse é o trabalho de base da Igreja. Segundo o bispo, é mais importante do que o trabalho do pastor que está no altar. "Você não tem ideia da profundidade, da extensão, da grandeza, do cuidado com as crianças. Elas são vítimas em casa, na escola; e quando elas estão aqui, é o momento que você tem para dar um carinho, uma atenção, orar, ensinar a orar", alertou.

O bispo disse ainda que não esquece a primeira professora que teve: "Chamava-se dona Rosa. Ela era uma professora dedicada. Eu gostava tanto dela que passei a gostar de ensinar. Tenho prazer em ensinar, é um talento que Deus me deu, porque me espelhei na minha antiga professora", relatou.

Para finalizar, ele afirmou que as "tias" são as professoras espirituais das crianças, as primeiras professoras que elas terão na Igreja e, por isso, devem ser exemplo para os pequeninos. "Muitas crianças vêm à igreja com problemas gravíssimos. Antes de ir pra reunião com as crianças, faça o seguinte: dobre os joelhos e peça a direção de Deus, pois Esse vai te dirigir. Ele tem muito mais interesse em que as crianças sejam salvas do que nós mesmos. Então, peça que o Espírito Santo a oriente, a ajude, porque Ele é a chave pra você alcançar aquele coração ferido e levá-lo à salvação eterna. Quando a criança tem problema, dificuldades econômicas, para comer, para aprender, qualquer tipo de dificuldade que ela encontra na vida dela, é mais fácil alcançar o coração dela do que aquela que não tem problema", ressaltou.

veja também