Bispo Macedo explica a fidelidade de Deus

Bispo Macedo explica a fidelidade de Deus

Atualizado: Quarta-feira, 3 Novembro de 2010 as 9:07

Em reunião na Catedral da Fé, em São Paulo, o bispo Edir Macedo falou que a maioria das pessoas, embora creiam em Deus, vivem como se cressem no diabo. Quer dizer, muitas pessoas, mesmo crendo em Deus, vivem de forma miserável. O bispo falou ainda que não é difícil resolver o problema econômico. Segundo ele, se uma pessoa for fiel a Deus, Ele também será fiel a essa pessoa. “Não é nem favor. Ele prometeu”, disse. Para o bispo, é como se fosse num casamento, em que há amor, compromisso, fidelidade e sacrifício de ambas as partes. “Com Deus não é diferente. O relacionamento entre o ser humano e Deus está pautado nesta fé”, afirma.

Além disso, se a pessoa for leal a Deus, então ela deve provar que O ama. Se ela diz que O ama, mas não é leal, então esse sentimento é mentiroso, enganoso, e possui um amor egoísta. “Quando O amamos, nós nos sacrificamos por Ele. Nós assumimos os Seus pensamentos, as Suas regras, a Sua Palavra”, considera. Ele disse ainda que se somos fieis a Deus, Ele é obrigado a ser fiel a nós, pois isso não se trata de merecimento, mas porque está escrito. “Não tem nada a ver com emoção”. Para exemplificar, ele citou a IURD, que trabalha com a cabeça, usando a fé inteligente.

De acordo com o bispo, o trabalho da Igreja Universal começou há 34 anos em cima de uma fé, uma certeza, uma convicção. “Abrimos mão do que tínhamos para abraçar aquilo que críamos. Deixamos o certo pelo duvidoso. Eu me lancei de corpo, alma e espírito e aconteceu o que Deus falou”, relata.

Após isso, ele fez um convite para as pessoas que estão infelizes na vida financeira para participar da reunião da prosperidade às segundas-feiras.

A Trindade Divina "Deus é espírito; e importa que seus adoradores o adorem em espírito e em verdade" (João 4:24).  Com esse versículo, o bispo explicou que nós somos uma trindade. “Da mesma forma como Deus é Pai, Filho e Espírito Santo, nós temos corpo, alma e espírito. Assim como nosso corpo necessita do alimento natural e só se alimenta de coisas naturais, a nossa alma se alimenta de amor. Não tem nada a ver com relações sexuais, e sim, amor sentimento, consideração, carinho, respeito; a pessoa se sente bem na companhia do outro”, explica. Já sobre o alimento do espírito, o bispo disse que há pessoas que o alimentam com livros, romances, pensamentos de outras pessoas, mas o alimento que ele tem dado ao seu próprio espírito é a Palavra de Deus, ou seja, os pensamentos de Deus.

Ele disse também que não adianta a pessoa ouvir a palavra de outra pessoa, pois ela continuará faminta. “Quando você bebe de pensamentos de pessoas que já morreram, está bebendo de pensamentos de gente que já morreu. A diferença é enorme quando você bebe da Palavra de quem morreu e ressuscitou. Assim como nossa alma se contata com o nosso corpo, com a pessoa que nós amamos, o nosso espírito é onde há o contato com Deus. É de espírito para espírito. Quando se trata de espírito, está falando na cabeça e não no coração. Não é emoção, é certeza”, conclui.

veja também