Bispo Macedo ministra sobre a salvação da alma

Edir Macedo fala sobre a importância da vida eterna com Deus

Atualizado: Quinta-feira, 26 Janeiro de 2012 as 9:26

Durante a Reunião dos Filhos de Deus, realizada nesta quarta-feira (18) no Cenáculo do Espírito Santo, em Santo Amaro, zona sul da capital paulista, o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, falou sobre a importância da salvação. Segundo ele, pela lei Mosaica, nenhum ser humano era inocentado, uma vez que ninguém conseguia ser justo diante dela. 

“Pela lei mosaica, não havia salvação, por isso existiam os sacrifícios de animais. Eles costumavam pecar e, para cancelar aquele pecado, apresentavam o animal de acordo com o grau de pecado. Era o sacrifício. O sacerdote pegava o animal, matava, e o sangue, tipificando o sangue de Jesus, lavava o pecado daquela pessoa”, explicou. 

Segundo o bispo, essa forma de cobrir o pecado acabou virando rotina, já que a pessoa pecava, oferecia um animal e era perdoada. Fato que, segundo ele, se assemelha aos dias atuais. “A pessoa peca, pede perdão, e depois comete o mesmo pecado. Pensa que a justiça de Deus, por conta do seu grande amor, vai ser ultrapassada. E não é assim. Ela cai numa rotina e vai se tornando como um viciado, e são esses que se tornam hipócritas”, disse. 

Durante sua pregação, o bispo salientou que seguir ao Senhor Jesus é muito mais difícil do que cumprir a lei Mosaica. Isto porque aqueles que desejam segui-Lo precisam, obrigatoriamente, sacrificar algo muito mais importante: a própria vida. “É difícil porque o que Deus tem reservado para aqueles que O amam de verdade é algo muito especial, não é para todos. Apenas poucos vão chegar lá. E essa é a nossa grande preocupação. A gente está sempre vendo pessoas antigas na Igreja caindo na fé por causa dos desejos da carne. Paulo fala (leia 1 Coríntios 2.9) que: ‘Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.’ Não tenho ideia de como seja, mas sei que é algo glorioso. Vale a pena a gente investir toda nossa vida, renunciar tudo”, afirmou. 

O bispo esclarece que nada neste mundo pode mudar a situação da pessoa que morre, e isto é garantido pela Bíblia. “Depois da morte, vem o juízo e acabou. Se você observar na história do rico e de Lázaro (leia Lucas 16.19-31) verá que quando Lázaro morreu, dois anjos vieram buscar sua alma e o levaram para o seio de Abraão. E quando o rico morreu, diz o texto que “estando no inferno...”. Pode ter sido a pessoa mais caridosa do mundo, mas se não colocou Jesus como seu intercessor, não interessa nada, vai direto para lá e não tem mais salvação”, afirmou. 

De acordo com o bispo, o motivo principal de ele pregar o Evangelho é levar as pessoas a encontrar a Salvação. “Só quem teve o novo nascimento sabe o quanto a salvação é valiosa. De nada adianta conquistar o mundo inteiro e perder a alma. Vale a pena você colocar isso como prioridade na sua vida. Eu prego o Evangelho porque tenho compaixão das almas que se perdem. Quem tem colocado essa vocação de ganhar sua alma para Jesus? O Espírito Santo. Nesse ponto, eu e o diabo temos o mesmo objetivo, porque ele quer sua alma e eu também. Mas eu quero para Jesus e ele para irritar mais a Deus”, enfatizou. 

Na ocasião, o bispo convidou todos a assistir à minissérie “Rei Davi”, que será transmitida pela Rede Record, a partir do dia 24 de janeiro, às 23h. “Nós estamos investindo nesses heróis da fé para que você aprenda, desperte a sua fé. A gente pode falar de Davi, mas quando você vê as imagens, a sua mente é levada até o tempo dele. Você tem a ideia das circunstâncias que fizeram daqueles homens grandes heróis da fé”, concluiu o bispo. 

Assista um trecho da reunião:

veja também