Bispo Zé Bruno responde acusação

Bispo Zé Bruno responde acusação

Atualizado: Quarta-feira, 18 Agosto de 2010 as 8:45

O Deputado JOSÉ BRUNO em virtude de notícias veiculadas pela Revista Época e repercutida por outros meios de comunicação vem trazer a público sua versão dos fatos lá apontados.

Primeiramente, o então Bispo José Bruno, era vice-presidente da Fundação Renascer, instituição essa ligada à Igreja Renascer em Cristo, onde exercia seu ministério episcopal, não havendo sobre si qualquer definição para eventual gestão administrativa, tanto no que concerne à Igreja, quanto com relação à Fundação. Portanto, seu cargo limitava-se a representante da presidente em sua ausência. Sua função na estrutura era meramente episcopal.

Quanto ao Convênio amplamente divulgado, este somente foi assinado por este subscritor (que sequer participou do projeto), devido a ausência da então presidente, Sonia Hernandes, que estava em viagem e não pôde ela mesma formalizar esta assinatura.

Não houve qualquer negativa, nem mesmo omissão quanto a estas alegações, visto que este subscritor não se furtou a entregar todos os documentos necessários para comprovar estas alegações, tanto a este processo que tramita perante a Justiça Federal em São Paulo, quanto ao Tribunal de Contas da União, em procedimento administrativo.

Por não ter sua função ligada a qualquer atividade administrativa, jamais criou, lançou, coordenou ou executou projetos dentro da estrutura da Fundação Renascer, muito menos o projeto objeto deste processo, que foi absorvido e conduzido por pessoas da administração interna da Fundação Renascer.

No mais, o foco das investigações não é este subscritor e sim a FUNDAÇÃO RENASCER, o que é per si explicativo nos próprios autos.Ocorre, no entanto, que não houve qualquer tipo de decisão até agora, mesmo em primeira instância, razão pela qual entendemos não haver motivo para qualquer comentário acerca do publicado. Isto certamente será exposto nos autos do processo, em tempo oportuno, na forma da Lei.

veja também