Brasileiros escrevem o livro de Êxodo da Bíblia à mão em SP

Brasileiros escrevem o livro de Êxodo da Bíblia à mão em SP

Atualizado: Segunda-feira, 18 Abril de 2011 as 9:25

Lançado pela Sociedade Bíblica do Brasil, o projeto Bíblia Manuscrita começou em Porto Feliz, nesta última quarta-feira, 14, contando com a presença do prefeito Cláudio Maffei e o vice, Júlio César Bronze, através do Conselho de Pastores e Obreiros de Porto Feliz (SP).

O projeto, que é realizado em todos os Estados do país, realizado pela SBB, através de suas Igrejas e organizações cristãs, se trata de reescrever versículos da Bíblia Sagrada, que são copiados individualmente a mão, por autoridades eclesiásticas, políticas e pela população em geral.

“A idéia é relembrar a atuação dos copistas, grupo de pessoas que, através dos séculos assegurou que as Escrituras Sagradas fossem preservadas e transmitidas por meio de cópias manuscritas.”

O projeto está produzindo 29 exemplares das Sagradas Escrituras copiados pelos brasileiros.

“É uma oportunidade única que cada Cristão tem de fazer parte da história que encantou a humanidade,” diz a SBB em seu site. Um outro motivo para o projeto é o de angariar fundos para ampliar a impressão de Bíblias em Braile, método de escrita e leitura tátil para deficientes visuais, segundo o assistente social da regional SBB/Recife. A Bíblia em braile tem 39 volumes que, dispostos um em cima do outro chegam a 1,7 metro de altura.

"Só temos uma impressora, que fica na sede em Barueri, no estado de São Paulo. A demanda é grande e queremos comprar uma outra impressora," afirma Márcia, acrescentando que, atualmente, apenas 2.405 deficientes visuais recebem o Livro Sagrado, por meio da SBB.

A impressão do exemplar custa cerca de R$ 2,5 mil, mas chega à casa das pessoas beneficiadas de forma gratuita.

De acordo com o pastor Cícero José, um dos representantes da SBB no estado, cada scriptorium ficou responsável por um livro da Bíblia e cada pessoa pode escrever até dois versículos, no máximo. A sugestão é que os novos copistas doem ao menos R$ 1 por versículo para que possam ajudar na inclusão dos deficientes visuais.

A estimativa do projeto é atingir cerca de 900 mil pessoas no país inteiro.

Em Porto Feliz, o Conselho de Pastores é responsável por escrever o livro de êxodo, dos capítulos 35 a 40, totalizando 214 versículos. O prefeito escreveu o primeiro versículo.

Os capítulos escritos em Porto Feliz serão reunidos aos demais capítulos bíblicos feitos no estado.

Segundo pastor cada exemplar de uma Bíblia Manuscrita terá cinco a seis volumes e um deles ficará disponível para consulta na Bblioteca Pública estadual, próximo ao Parque 13 de Maio.

"É uma experiência única. é tão emocionante que eu fiquei tremendo, gelada, com medo de errar qualquer palavra. é como se eu estivesse contando esta história maravilhosa também," diz a comerciante Adeilda Pereira de Lima Silva, 35 anos.

veja também