Brigada de incêndio da igreja Mundial comemora dois anos

Brigada de incêndio da igreja Mundial comemora dois anos

Atualizado: Terça-feira, 22 Fevereiro de 2011 as 11:59

Comemorando seu aniversário de dois anos de existência no dia 19 de Janeiro de 2011, a Brigada Mundial realiza auxilio aos fiéis durante todo o período em que se realizam os eventos e concentrações.

Composta apenas por voluntários, todos membros da Igreja Mundial do Poder de Deus, a equipe de brigadistas tem trinta e oito bombeiros treinados em atendimento pré-hospitalar e princípios de incêndio e prestam apoio inclusive para locomoção e suporte aos fiéis, transportando deficientes e idosos dentro das instalações da igreja, orientando sobre entradas e saídas das reuniões e eventos dentro e fora do Estado de São Paulo, além de ações de prevenção e proteção contra incidentes.

Fundada a partir do ato de caridade de um irmão curado de hérnia, que prontamente viu a necessidade do trabalho de bombeiros e brigadistas dentro das imediações do Templo dos Milagres e decidiu auxiliar a obra de Deus como sabia, a Brigada Mundial iniciou-se somente com ele e, posteriormente, com a contratação de um novo bombeiro, Everton. “Ele era o coordenador da Brigada e por um tempo nos ajudou em tudo”, conta o coordenador da brigada Ubiratan R. Souza, no cargo desde a saída de Everton.

O líder da Brigada Mundial, Gerson Mello, relata que foi o terceiro membro da brigada. “Vim a convite de minha mãe para assistir a uma reunião e no mesmo dia, uma jovem desmaiou perto do altar. Ajudei como pude, a segurei no colo e levei para fora, na rua Carneiro Leão, onde antes ficavam as duas únicas ambulâncias que tínhamos à disposição. Ela foi atendida, estava desidratada, comeu um pão e depois voltou para dentro do templo.

Teve vários desmaios e eu continuei próximo, ajudando em todos. Quando a reunião terminou, fui convidado pelo Everton a integrar a Brigada. Nessa época, tínhamos somente duas cadeiras de rodas na igreja”.

Ubiratan ainda comenta que muitos dos casos atendidos pela Brigada ocorrem por desmaios por desidratação. “Os fiéis realizam jejum completo por 24 horas, sem beber nem mesmo água e quando chegam ao calor do templo, correm o risco de desmaiar. Sei que é para Deus, mas deixamos um pedido àqueles que vem de mais longe que evitem o jejum completo em prol da própria saúde e aos que residem mais próximos, que se alimentem bem um dia antes ao jejum”.

Os brigadistas são facilmente identificados devido ao uniforme e posicionamento dentro da igreja. Mello comenta que há planos para crescimento da brigada. “Sempre aceitamos a candidatura de novos voluntários, damos treinamento de capacitação e apoio.

Esperamos chegar ao número de cinquenta brigadistas ainda este ano, para atendermos melhor às reuniões”. Se você que lê esta matéria tem interesse, seja candidato à brigadista, procure por um dos membros da Brigada Mundial antes ou depois das reuniões.  

veja também