Britânicos discutem a liberdade religiosa dos cristãos no país

Britânicos discutem a liberdade religiosa dos cristãos no país

Atualizado: Quinta-feira, 25 Agosto de 2011 as 9:43

Um inquérito parlamentar sobre as liberdades que existem para os cristãos dentro da lei britânica foi lançado no Parlamento inglês.

Grupo de parlamentares de todos os partidos procura clareza sobre o que os cristãos podem e não podem fazer sob a perspectiva da lei. 

A iniciativa reflete as preocupações de muitos cristãos que se sentem cada vez mais marginalizados na sociedade, particularmente no local de trabalho.

A investigação tentará apurar se a liberdade dos cristãos está realmente sendo reprimida e o que a lei tem a dizer sobre suas manifestações públicas de fé.

Gary Streeter, que preside o inquérito, garantiu que "nunca houve um momento mais significativo para os cristãos contribuírem positivamente para a  sociedade.” Mas confessa que “é importante ‘limpar’ o terreno da confusão que às vezes, parece dificultar a capacidade deles  viverem e falarem livremente”.

A indagação ao redor deste assunto surgiu recentemente, após casos judiciais envolvendo cristãos que foram penalizados por expressarem sua fé. Como, por exemplo, o cristão que foi disciplinado por usar um colar com um pingente de cruz. Assim como o pregador de rua que foi preso por descrever a homossexualidade como um pecado. E ainda, o caso dos proprietários de uma pousada cristã que foram obrigados a pagar uma indenização por se recusarem a atender um casal gay em um quarto duplo.

Provas deverão ser apresentadas ao inquérito por grupos cristãos, junto a uma série de políticas públicas, envolvendo negócios, educação, emprego e os direitos humanos.

Ao final no inquérito, um relatório será elaborado para ajudar a sociedade a entender e sugerir possíveis melhorias para a liberdade na expressão da fé cristã.

veja também