Busca por voto de religiosos mobiliza candidatos em SP

Busca por voto de religiosos mobiliza candidatos em SP

Atualizado: Terça-feira, 10 Abril de 2012 as 11:40

A campanha pela Prefeitura de São Paulo testará o poder de mobilização suprapartidária da Igreja Católica, em uma eleição que colocará à prova sua identificação histórica com a esquerda, evidenciada nas alas progressistas e pastorais sociais.


Ex-seminarista, Chalita espera apoio de cabos eleitorais da ala carismática. Haddad já se reuniu com setores da igreja; enquanto Serra afirma 'não sou cristão só nos momentos em que avião balança'.


Segundo a Folha de S.Paulo, mesmo com as restrições impostas pela arquidiocese quanto ao engajamento direto de clérigos, Chalita, ex-coroinha, ex-seminarista e um dos difusores da comunidade Canção Nova, espera contar com fervoroso exército de cabos eleitorais carismáticos. São 33 mil militantes ativos distribuídos em 412 grupos de oração na capital.

O petista Fernando Haddad, cristão ortodoxo, admite ter procurado padres para "garantir um debate dos problemas da cidade". "Não considero adequado solicitar apoio para líderes religiosos, mas pretendo manter interlocução permanente com setores engajados na luta por justiça social", afirma o ex-ministro da Educação, neto de padre ortodoxo.

Já o católico José Serra (PSDB) é amigo de d. Cláudio Hummes e de d. Paulo Evaristo Arns, cardeais que passaram pela arquidiocese de São Paulo. O tucano afirma não ter procurado líderes religiosos desde que ingressou na disputa pela prefeitura. Sustenta, contudo, ter adotado medidas à frente de cargos públicos que atestam zelo às causas da igreja."Espero que votem em mim. Mas nunca expressaria uma convicção que não tenho ou mentiria sobre questões de fé a fim de obter votos. Não sou cristão só nos momentos em que o avião balança", diz.

 

veja também