Campanha de Dilma reúne 300 ministérios evangélicos no Ceará

Campanha de Dilma reúne 300 ministérios evangélicos no Ceará

Atualizado: Sexta-feira, 22 Outubro de 2010 as 4

Os evangélicos do Ceará abraçaram na manhã desta quinta-feira (21/10) a campanha pela eleição de Dilma Rousseff para a presidência da República. Ao todo, 300 ministérios participaram de café da manhã com o governador Cid Gomes, quando foram discutidos temas ligados à comunidade evangélica. O evento contou também com as presenças do Pastor e deputado federal Marcos Feliciano, do Bispo e senador Marcelo Crivela e do senador Magno Malta.

"Todos temos a responsabilidade de pensar o Brasil em toda a sua complexidade e nos seus mais diferentes temas. Este encontro com evangélicos de apoio à candidatura de Dilma demonstra que aquilo que ela representa para o Brasil está inserido também nos grandes conceitos cristãos", afirmou o governador Cid Gomes. "As igrejas como um todo, evangélicas, católicas, entre outras, têm trabalhos muito importantes em diversas áreas de assistência social, desenvolvimento de projetos e recuperação de viciados. Temos que reconhecer esse mérito e sempre buscar apoiá-las", ressaltou.

Para o Bispo e senador Marcelo Crivela, do Rio de Janeiro, Dilma representa o avanço em todas as políticas sociais iniciadas pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Tivemos uma redução muito grande da miséria no Brasil, conseguimos empregar mais de 15 milhões de brasileiros e temos reduzido consistentemente a desigualdade social no país. Isso terá continuidade com o governo da futura presidente Dilma Rousseff", afirmou.

O café da manhã, realizado no La Maison Dunas, em Fortaleza, contou com a presença de mais de 600 pessoas representando 300 ministérios. "Esta mobilização em favor da eleição da Dilma mostra como aquela campanha difamatória contra ela teria vida curta. Mentiras duram muito pouco. Dilma é a favor da vida e sempre foi. Agora já temos essa página virada e podemos discutir os maiores desafios desse país, como educação, saúde e segurança pública", disse o governador Cid Gomes.

veja também