Cantor da abertura da novela 'Avenida Brasil' é evangélico e cita a Bíblia

Cantor da abertura da novela é evangélico e cita a Bíblia

Atualizado: Terça-feira, 24 Julho de 2012 as 2:44

A abertura da novela 'Avenida Brasil', programação do horário nobre da Globo, é cantada por Robson Moura.

Ele foi indicado por uma das cantoras que grava trilhas de novela, mas muitas pessoas acham que quem canta o 'oi oi oi' da abertura é o Latino.

Em entrevista ao G1, Robson contou que começou a tocar teclado ainda adolescente na igreja. Ele revela que tocou em alguns shows e chegou até a acompanhar Mara Maravilha.

"Eu toco teclado desde os sete anos, tocava na Igreja. Comecei como pianista popular e tecladista. Eu fazia de tudo, tocava em banda de baile. O que pintasse eu tocava. Toquei em feria de telefonia, ficava em um estande tocando. Toquei em peças de teatro, bandas de baile e grupo gospel. Acompanhei a Mara Maravilha. Eu toquei em dois shows que acompanhei. Um amigo era tecladista e não podia tocar. Eu fiz dois shows em Campo Grande. 2005. Fase gospel. Eu comecei na Igreja a ter contato com música", conta ele.

Robson acredita que toda noção que tem de música é graças ao gospel, que junta todos os estilos. "Sou evangélico até hoje. A influência boa da música gospel é porque são vários ritmos. Tenho noção de soul, reggae, dance, sertanejo. Tem gospel de todos os estilos."

Sobre a mudança do estilo musical, o cantor fala que sempre tomou cuidado sobre o que cantar.

"É uma questão que tinha desde adolescente. Tenho cuidado de não cantar palavrão. Não gosto disso, independentemente de ser ou não evangélico. Tem música que eu fico vendo as senhorinhas e penso: não é legal ouvir isso. É desnecessário. Agora tenho mais autonomia do que nos tempos de banda de baile", explica.

Ele cita alguns versos do livro de Cantares, escrito pelo Rei Salomão, como forma de falar da mulher com respeito.

"Tem um livro da Bíblia, Cantares de Salomão, e o Rei Salomão fala dos seios da mulher dele, que são "como dois montes". Ser evangélico não quer dizer que você não pode falar da beleza feminina", pondera, "canto uma música do Ricky Martin, "Maria", que tem uma letra sobre uma mulher poderosa, que tem o ar da sedução... Ela é tão intensa. Mas não é de uma forma pejorativa."

Leia também:

Silas Malafaia critica apologia da Globo ao casamento gay

Prefeito do Rio busca apoio de evangélicos para reeleição


com informações do G1

veja também