Capela cristã é invadida por extremistas paquistaneses

Capela cristã é invadida por extremistas paquistaneses

Atualizado: Quinta-feira, 21 Outubro de 2010 as 9:14

Um grupo de fundamentalistas islâmicos, cerca de 20 pessoas, atacou terça-feira, com armas de fogo, a capela cristã do Gordon College, lugar de culto da Universidade Presbiteriana de Rawalpindi, Paquistão. Após os disparos, o grupo entrou no prédio e se fechou no seu interior. Os agressores renunciaram a destruir a capela somente após a chegada da polícia, que não interviu de nenhum modo, deixando os fundamentalistas dentro do edifício. Isso foi confirmado à agência AsiaNews pela senhora Asghar Mrs. Robinson, que acrescentou: "Durante a agressão ficou ferido o guradião do local".

O pastor presbiteriano e outros líderes cristãos da capela estão na África do Sul para um encontro com outros líderes religiosos. Cerca de 40 pessoas se reuniram diante da capela e pediram justiça à administração local. O pastor declarou: "O deputado muçulmano local Shakeel Awan, o grupo da Liga Muçulmana e a administração distrital não querem que ali exista uma igreja. Eles querem demolí-la há pelo menos uma década: os cristãos de Punjab sofrem desde quando subiu ao poder a Liga Muçulmana, e os ataques dos últimos dois anos demonstram isso", afirmou o pastor.

Pesa sobretudo, diz o professor Salamat Akhtar, "o fato de que a polícia não se decide a intervir em nenhum modo". A capela foi reaberta em abril de 2010, depois de ficar fechada durante 8 anos. Atualmente, pertence ao governo, que deveria restituí-la à comunidade cristã: no entanto, de acordo com a lei paquistanesa, o edifício também poderia ser vendido a terceiros. A ocupação ilegal é uma tentativa de apropriar-se do prédio. Um incidente semelhante ocorreu em abril, mas a polícia interveio e prendeu os agressores. No entanto, a comunidade muçulmana moderada de Rawalpindi, ficou do lado dos cristãos.

veja também