Casais cristãos impedidos de voltar para casa devido à ameaças

Casais cristãos impedidos de voltar para casa devido à ameaças

Atualizado: Sexta-feira, 28 Maio de 2010 as 8:41

Muçulmanos armados com pistolas e rifles aguardaram dois casais cristãos voltarem para suas casas, pretendendo matá-los porque os recém-casados registraram uma queixa na polícia contra os muçulmanos, alegando que eles acusaram os casais falsamente de profanar o Alcorão.

Os cristãos Atiq Joseph e Qaiser William e suas esposas foram até um local desconhecido depois que os cristãos da cidade de Gulshan-e-Iqbal, em Karachi, os alertaram que havia muçulmanos armados na frente da casa dos casais, conta Saleem Khurshid Khokhar.

"Esses dez muçulmanos armados ainda estão rondando a casa de Atiq Joseph e Qaiser William, esperando que eles voltem para casa para matá-los", diz Khokhar.

No dia de 21 de maio, cerca de 20 muçulmanos extremistas ameaçaram matar os casais cristãos após acusá-los de profanar o Alcorão. Os casais se mudaram para a comunidade predominantemente cristã no dia anterior, e juntaram diversos sacos de lixo deixado pelos moradores anteriores, inclusive pedaços de jornal antigo.

Na sexta-feira, depois que Joseph e William foram trabalhar, suas esposas colocaram os sacos de lixo para fora de casa.

"Eu estava na frente da casa dos cristãos quando 20 muçulmanos chegaram e vasculharam o lixo, procurando alguma coisa. Após 35 minutos, eles começaram a gritar com as mulheres, ameaçando as famílias de morte por profanar o Alcorão e as palavras santas do profeta Maomé."

As cristãs foram procuraram no lixo, mas não acharam pedaços do Alcorão.

"Os muçulmanos ameaçaram as mulheres de morte, por causa da suposta profanação do Alcorão". Os cristãos confirmaram que não havia páginas do livro no lixo.

Os cristãos tentaram registrar queixas das ameaças feitas pelos muçulmanos, mas a polícia não cumpriu o seu papel, e preencheu um boletim de ocorrência contra os cristãos, que foram obrigados a se esconder.

veja também