Casal de noivos evangélico estimulam a doação de sangue e medula

Casal de noivos evangélico estimulam a doação de sangue e medula

Atualizado: Terça-feira, 12 Abril de 2011 as 9:52

A equipe da Galera da Medula em parceria com o Projeto Vida por Vidas, este, presente em oito países da América do Sul, incluindo o Brasil, cadastrou 449 doadores de medula óssea no último domingo, 10 de abril, em Canoas, na grande Porto Alegre. Além de coletar amostras dos futuros doadores, o evento, coordenado pelos jovens adventistas da região central do Rio Grande do Sul, contou com uma série de atividades sociais e educativas, como a doação de sangue e brincadeiras para as crianças. A unidade móvel do Hemocentro gaúcho coletou 75 bolsas. Mesmo assim, ainda haviam voluntários que não puderam doar sangue em função do horário limite estabelecido para o procedimento.

    O destaque maior, no entanto, foi a presença de um casal de noivos, que resolveu mostrar o amor ao próximo por meio de uma ação solidária: Tatiane Foss e Eliandro Gomes deixaram a igreja e se dirigiram ao salão principal do Ginásio da Vila Igara, em Canoas, a fim de se cadastrarem no banco de doadores voluntários de medula. A presença inusitada dos noivos chamou a atenção de duas das principais emissoras brasileiras, o SBT e a rede Globo. A primeira, veiculou uma matéria de dois minutos no jornal da manhã, que vai ao ar diariamente para todo o Estado. Já a Globo, irá divulgar o evento em uma reportagem especial que deve ir ao ar na próxima segunda, dia 18, no Jornal Nacional, por ocasião do lançamento do projeto para toda a América do Sul, em Brasília.O projeto - Com o apoio do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e do INCA (Instituto Nacional de Câncer), a iniciativa visa ampliar o quadro de doadores de sangue e medula óssea no Brasil. Menos de dois milhões de pessoas estão cadastradas no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome). Um número insignificante, se levado em conta que a probabilidade de encontrar um doador compatível é, em média, um em cada cem mil.

    Além disso, os pacientes que sofreram danos irreparáveis na medula, como leucemias, aplasias, vários tipos de câncer e algumas doenças genéticas, precisam, dependendo do caso, de um acompanhamento clínico. O que por vezes requer a transfusão de sangue. A ação social integra o projeto Vida por Vidas, lançado em 2005 no Rio Grande do Sul, tendo em vista, inicialmente, a captação de doadores de sangue.

  Resultados - Em 2010, por influência do projeto Vida por Vidas - Galera da Medula, 33.750 pessoas doaram sangue no Brasil. A ação ultrapassou as fronteiras e, em países como Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai, o número de doadores influenciados pela ação foi de 22.420 apenas no ano passado.

  Já o cadastro de doadores de medula óssea alcançou apenas no ano passado 12.689 doadores no Rio Grande do Sul por meio da equipe Galera da Medula, cujo projeto faz parte do Vida por Vidas.

veja também